Moda

Topshop é criticada por consumidora por usar manequim com medidas irreais

Reprodução/Facebook
Foto de manequim feita pela inglesa Laura Kate Berry imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

A loja de fast fashion Topshop levou um puxão de orelha de uma consumidora por reforçar padrões de beleza inalcançáveis com os manequins das lojas. 

A inglesa Laura Kate Berry foi a uma das unidades da marca para comprar o seu "jeans favorito" quando percebeu que o boneco no qual a peça estava exposta tinha medidas completamente irreais. "Caso vocês não saibam, o ano é 2015", escreveu a consumidora. "Então como vocês me explicam o manequim ridiculamente magro de sua loja em Bristol? Nós somos de todos os tamanhos". 

"Talvez esteja na hora de assumir a responsabilidade sobre a influência que vocês têm sobre jovens mulheres e garotas e ajudá-las a se sentirem bem sobre seus corpos em vez de impor estes padrões idiotas", continuou a jovem, que publicou a imagem na página do Facebook da Topshop. Publicada no dia 22 de julho, a mensagem teve mais de 4,6 mil compartilhamentos e recebeu o apoio de outros internautas, que disseram que não comprariam nenhum produto exposto em um manequim do mesmo estilo. 

O post fez barulho o bastante para a fast fashion respondê-lo. Segundo a mensagem oficial da marca, o boneco que Laura fotografou é fabricado por uma empresa que "fornece manequins para várias lojas de departamento há 30 anos". O texto diz, ainda, que o formato dele foi feito "para facilitar a colocação e a retirada das peças" e não para reproduzir ou influenciar as medidas das consumidoras. 

Topo