Moda

Chanel pede desculpas à marca escocesa após acusação de plágio

Reprodução/Facebook/Mati Ventrillon
Montagem com imagem do desfile da Chanel, em Roma, e suéter sem mangas de marca escocesa imagem: Reprodução/Facebook/Mati Ventrillon

Do UOL, em São Paulo

Mati Ventrillon é dona de uma marca homônima que fica em Fair Isle, na Escócia. A produtora de suéteres, até então desconhecida, virou foco dos holofotes da moda após ninguém menos do que a Chanel pedir desculpas à grife por causa de uma acusação de plágio. 

Poucos dias depois do desfile masculino da maison francesa, que aconteceu em Roma no dia 1º de dezembro, a estilista publicou em seu Facebook um texto dizendo que a Chanel se inspirou livremente em seus suéteres. "Há algum tempo alguns funcionários da marca vieram à Fair Isle e compraram algumas das minhas peças para pesquisa. Fui bem clara que venderia apenas pela reputação da Chanel e não esperava que copiassem minhas peças... Mal sabia eu", escreveu Mati. 

Endorsement or plagiarism?Earlier this summer two Chanel staff visited Fair Isle and bought some of my stock garments...

Posted by Mati Ventrillon on Quinta, 3 de dezembro de 2015

Felizmente, a grife criada por Coco Chanel agiu da forma mais correta possível e soltou uma nota pedindo perdão à produtora local. "A Chanel reconhece que a situação foi resultado de uma falha de comunicação entre equipes e pede sinceras desculpas. Também reconhecemos a herança e o know how de Fair Isle", diz o comunicado. "A empresa enfatiza que é extremamente vigilante no respeito à criatividade, seja nossa ou dos outros".

A Chanel disse, ainda, que vai creditar as peças inspiradas na marca escocesa como "Matti Ventrillon Designs". A estilista, por sua vez, agradeceu a atenção e a sensibilidade da grife francesa. 

Topo