Moda

Economize no verão: 9 cuidados que aumentam a vida útil do traje de banho

Getty Images
Achou o biquíni perfeito para o seu corpo e estilo? Cuidados básicos podem garantir uma vida útil mais longa do traje imagem: Getty Images

Danielle Cerati

Colaboração ao UOL, em São Paulo

Você encontrou o biquíni perfeito: ele é lindo, veste bem, valoriza seu formato de corpo e faz com que se sinta uma deusa das areias. Com os cuidados certos, sua roupa de banho favorita poderá permanecer dessa maneira por muitos verões. "Não há um período preestabelecido de durabilidade uma vez que a vida útil da peça é influenciada diretamente pelos hábitos de uso e de conservação do consumidor final, bem como pelas condições em que a peça é submetida durante os ciclos de uso, lavagem e secagem", explica Beni Waiswol, diretor da Salotex Indústria Têxtil, de São Paulo. Você provavelmente já sabe que não deve guardar seu traje molhado, que estender ao sol contribui para o desbotamento e que torcer na máquina pode danificar o tecido. Mas nunca é demais conhecer estratégias que farão com que você não precise investir em novos modelos a cada temporada. Veja a seguir:

1. Lave a peça após o uso
Mesmo que você não tenha entrado no mar ou dado um mergulho na piscina, seu biquíni precisa ser lavado. "É importante lavar as peças mesmo que não tenham sido molhadas pelo simples fato de que o suor pode contribuir para desbotamento e o surgimento de manchas", alerta Sandra Kim, estilista de São Paulo. A lavagem elimina produtos químicos e substâncias que prejudicam as fibras delicadas do top ou calcinha. "Água salgada, cloro, suor, óleo de bronzear, protetor solar, sujeira e areia danificam os tecidos", complementa Cristina Sant'Anna, professora de Pós-Graduação em Moda e Criação na Faculdade Santa Marcelina e consultora em Gestão Estratégica de Design e Moda, de São Paulo.

2. Cuidado com o uso de pregadores
A pressão exercida do pregador sobre o tecido enquanto ele seca no varal pode marcar a peça definitivamente. A proporção do dano varia conforme o tempo e a intensidade da constrição, mas é fácil evitar que o biquíni fique deformado pelos pregadores. "Eles devem ser colocados próximo de costuras ou alças", comenta Marina Dias, porta-voz da marca de moda praia Blue Man, do Rio de Janeiro. Uma alternativa mais segura é colocar as peças horizontalmente entre duas toalhas secas e pressioná-las suavemente para que absorvam o excesso de água. "As peças não devem ser deixadas em demasia entre as toalhas e devem secar sobre uma superfície plana, em área ventilada e na sombra para não desbotar", alerta Cristina Sant’Anna.

3. Não abuse do alvejante
Embora os tecidos utilizados para confecção de trajes de banho sejam compostos por fibras sintéticas com alta resistência, alguns materiais são mais sensíveis a determinados compostos químicos, principalmente o cloro. "Ele interfere diretamente na vida útil de uma peça, porque os tecidos de maiôs e biquínis, que normalmente são de poliamida ou poliéster --exceto forros--, têm com filamentos de elastano", explica Marcelo Gomes, coordenador de setor de qualidade da empresa têxtil TexPrima, em São Paulo. O resultado a longo prazo é o comprometimento dessa estrutura responsável pela maleabilidade, além de um possível aparecimento de manchas amareladas.

Getty Images
O uso de pregadores pode marcar a roupa de banho; O ideal é o conjunto secar em uma superfície plana imagem: Getty Images

4. Aplique óleo bronzeador e protetor solar antes de vestir o traje
Segundo Beni Waiswol, compostos gordurosos são geralmente encontrados em produtos bronzeadores e alguns cosméticos. O contato direto com eles pode manchar e até degradar pontualmente a malha. Desodorantes e perfumes contendo álcool, combinados com o suor humano, podem ocasionar o mesmo problema. Para não correr o risco de aposentar seu biquíni antes do tempo desejado, realize a aplicação de loções, cremes, sprays e antitranspirantes antecipadamente, em quantias adequadas, até que sejam completamente absorvidos pela pele para depois vestir o traje de banho. Na hora de reaplicar, o ideal é que não toquem as peças de banho.

5. Evite superfícies ásperas
Pense duas vezes antes de se esticar à beira da piscina ou na cadeira de praia: colocar seu biquíni favorito em contato direto com superfícies ásperas pode repuxar o tecido e estragá-lo. "Se quiser que seu biquíni ou maiô durem mais, à beira da piscina ou na cadeira de praia, procure se sentar sobre uma toalha ou canga, o que também ajuda a evitar micoses, comuns nesta época do ano", sugere a estilista Erika Nigro, especialista em tingimentos, em São Paulo.

6. Faça uma lavagem delicada
A maioria dos especialistas recomenda lavagem à mão para os trajes de banho, com água fria e uma pequena quantidade de sabonete líquido suave, sabão neutro ou de coco. É indicado ainda massagear as peças delicadamente para retirar os produtos químicos e sujeira, enxaguar abundantemente e, na hora de escorrer, não torcer, mas sim espremê-las suavemente. "Máquinas de lavar roupa não são recomendadas para roupas de banho mesmo no ciclo delicado. A agitação pode ser destrutiva. Os bojos também saem danificados, assim como barbatanas, se existirem. Se as peças tiverem elementos decorativos, como bordados e miçangas, jamais colocar na máquina e lembre-se de desfazer os nós", recomenda Cristina Sant'Anna. Se não houver opção e a lavadora for a única solução, a especialista indica colocar as peças em um saco de lavagem de roupas finas ou fronha para minimizar as chances de dano. Amaciantes também podem ser utilizados, mas não em excesso.

7. Tome uma ducha após o banho de piscina ou mar
Não é raro sair da água e ficar ao sol para secar o corpo. Esse comportamento aparentemente inofensivo pode acelerar os danos em seu biquíni. O ideal é tomar uma ducha após o banho de piscina ou mar para retirar qualquer substância ou excesso de cloro das peças, especialmente naqueles casos em que a pessoa irá passar o dia fora.

8. Truques caseiros podem ajudar na remoção de manchas
Especificamente para as peças brancas, aplicar uma pequena quantidade de bicarbonato de sódio ou vinagre pode ajudar a remover manchas. "Usando o bicarbonato de sódio diretamente na mancha, deixe a peça descansar por uma hora antes de lavá-la. Se preferir o vinagre branco, diluir uma parte dele em três partes de água morna e mergulhar a mancha na mistura. Após a imersão, lavar de acordo com as instruções do fabricante", ensina Cristina Sant'Anna. Realizar um último enxágue com uma solução de água e sal ajuda a evitar o desbotamento.

9. Tenha certeza de que as peças estão secas antes de guardá-las
Aprendemos com nossas mães a colocar roupas molhadas em saquinho para transportá-las, mas essa prática não pode ser feita por um período prolongado, já que a umidade pode causar mofo e alguns tecidos também podem manchar se guardados assim. O mesmo vale quando tirar as peças do varal. "Guardá-las em saquinhos sem que o processo de secagem esteja completo fará com que fiquem abafadas e pode propiciar o aparecimento de mofo. Por isso, prefira gavetas bem arejadas", aconselha a consultora de moda Juliana Bacellar, de Curitiba.

Getty Images
O uso de pregadores pode marcar a roupa de banho; O ideal é o conjunto secar em uma superfície plana imagem: Getty Images
Topo