Moda

Modelos negras são alvo de discriminação na Semana de Moda de Nova York

Reprodução/Twitter@LeLeValentine e Instagram@aamito_lagum
A britânica Leomie Anderson e ugandense Aamito Lagun imagem: Reprodução/Twitter@LeLeValentine e Instagram@aamito_lagum

Do UOL, em São Paulo

Há muito tempo a palavra diversidade tem rondado os bastidores do mundo da moda. Na semana passada, em plena Semana de Moda de Nova York, ela voltou a roubar os holofotes. Na quarta-feira (17), a modelo britânica Leomie Anderson declarou em uma série de postagens no Twitter as dificuldades que uma modelo negra sofre no backstage. No dia seguinte, quinta-feira (18), a ugandense Aamito Lagum foi alvo de comentários racistas de seguidores da M.A.C Cosmetics em uma foto postada pela marca no Instagram.

Reprodução/Twitter@LeLeValentine
Tweets de Laomie Anderson imagem: Reprodução/Twitter@LeLeValentine
Além da falta de preparo dos maquiadores com a pele negra e dos cabeleireiros com o cabelo crespo, Leomie fez uma série de reclamações sobre a falta de profissionais negros no evento, um dos mais importantes da moda mundial. "Precisamos de mais maquiadores e cabeleireiros capacitados a trabalhar com todas as raças", declarou. 

Racismo no Instagram
Já no caso de Aamito, uma foto de seus lábios no backstage de um desfile foi o suficiente para provocar uma série de ataques racistas na postagem da marca de cosméticos acima mencionada. A resposta da modelo foi serena, bem-humorada e certeira: "Meus lábios estão dando a vocês noites mal dormidas. Obrigada à @maccosmetics por essa cor e à maquiadora Ama, peço que me arrume três batons desse!" 

 

 

Royal romance at @ohnetitelny #AW16. #MACBackstage #NYFW

Uma foto publicada por M?A?C Cosmetics (@maccosmetics) em

 

Topo