Moda

França estuda fixar "aviso médico" a fotos de moda

PARIS (Reuters) - Políticos franceses querem que seja afixado um "aviso de saúde" a fotos de modelos que são alteradas para torná-las mais belas, como parte de uma campanha contra as desordens alimentares.

A parlamentar francesa Valerie Boyer, do partido do presidente Nicolas Sarkozy, UMP, e cerca de 50 outros políticos propuseram a lei para combater o que consideram ser uma imagem deturpada das mulheres transmitida pela mídia.

"Essas imagens podem fazer as pessoas acreditarem numa realidade que, com frequência, não existe", disse Boyer em comunicado na segunda-feira, acrescentando que a lei deve aplicar-se a fotos divulgadas pela imprensa, fotos de campanhas políticas, fotografia de arte e imagens em embalagens de produtos, além de comerciais.

Pela lei proposta, todas as fotos editadas serão acompanhadas por uma linha de texto dizendo "fotografia retocada para modificar a aparência física de uma pessoa".

As fotos digitalmente retocadas têm estado ao cerne de uma série de escândalos. Dois anos atrás, a Paris Match retocou uma foto de Sarkozy para eliminar seus "pneuzinhos".

Grifes de luxo e revistas de moda têm sido acusadas de manipular imagens digitalmente para fazer modelos parecerem mais magras, aumentar seus seios, branquear seus dentes, alongar suas pernas e eliminar rugas.

Boyer disse que o fato de as pessoas serem confrontadas com padrões irrealistas de beleza feminina pode levar a vários tipos de problemas psicológicos, especialmente desordens alimentares.

As infrações à lei, que foi proposta na semana passada, seriam punidas com multa de 37.500 euros (54.930 dólares) ou até 50 por cento do custo do anúncio.

(Reportagem de Sophie Hardach)

Topo