Moda

Estilista Giorgio Armani diz que está preparando sucessão

Por Amie Ferris-Rotman

MOSCOU (Reuters Life!) - O estilista italiano Giorgio Armani, ainda com a saúde fragilizada depois de enfrentar uma hepatite, deu a entender na terça-feira que está traçando planos para sua sucessão para quando se aposentar, e brincou ao falar de sua aparência.

"Já estou organizando o pessoal que vai levar adiante meu trabalho", disse o "Rei Giorgio", como é conhecido na Itália, falando a jornalistas em Moscou, onde está dando apoio à indústria de moda russa, duramente atingida pela crise.
  • Reuters

    O estilista Giorgio Armani posa em frente às modelos ao final de seu desfile na Semana de Moda de Milão (24/09/2009)

"É claro que não sou eterno. Chega um momento em que a gente precisa passar o bastão adiante". Armani tem 75 anos.

Conhecido por seu grande tino para os negócios, o estilista italiano tem sido mais vago que colegas de sua geração ao falar de seus planos para o futuro e ainda não designou publicamente um sucessor para a direção criativa ou administrativa de seus empreendimentos. O estilista Valentino Garavani se aposentou no ano passado.

No mês passado Armani fez várias mudanças na administração dos seus negócios, reduzindo sua própria carga de trabalho para cuidar melhor da saúde.

Visto como o decano da moda italiana, ele vem mantendo os investidores curiosos quanto ao futuro de sua empresa, dando a entender que poderia colocar as ações dela à venda na Bolsa ou mesmo vender o grupo.

Trajando elegante terno preto, Armani brincou com os repórteres sobre sua própria aparência. "Vocês vêem como estou, não estou mal, certo?", disse, provocando aplausos.

O vice-gerente geral da empresa, John Hooks, que em janeiro se tornará vice-presidente e entrará para o conselho de administração, disse que a maior parte dos prejuízos causados a Armani e à indústria de moda pela recessão já acabou.

Ele acrescentou que a maison vai manter nos próximos anos o mesmo ritmo de expansão que teve em 2009, quando Armani abriu 50 lojas novas, mas que a empresa terá prejuízos este ano.

"Vamos manter o mesmo ritmo em 2010 e 2011", disse Hooks, falando da abertura de novas lojas.

Armani é o primeiro estilista importante a ir a Moscou desde o começo da crise, há mais de um ano. O quarto maior mercado de luxo no mundo sofreu um golpe no início deste ano, quando os lucros caíram em um terço e várias butiques fecharam suas portas.

Em outra notícia, a maison Armani informou que lançou uma plataforma de telefonia celular para comércio eletrônico, permitindo que usuários de iPhone, Android e Blackberry, além dos que possuem celulares mais avançados, comprem roupas da Emporio Armani de seus celulares.

A nova plataforma estará ativa em 25 de novembro e ficará disponível em todos os países onde consumidores podem comprar online artigos da grife Emporio Armani.

(Reportagem de Amie Ferris-Rotman, reportagem adicional de Marie-Louise Gumuchian de Milão)
Topo