Moda

Adidas recorre ao mestre Yoda para combater recessão

FRANKFURT (Reuters Life!) - Enquanto a crise global continua a pesar nos bolsos dos consumidores, a fabricante de roupas esportivas Adidas pretende usar "a Força" para combater a recessão e suas rivais Puma e Nike.

A segunda maior fabricante mundial de artigos esportivos, que perde apenas para a Nike, lançou sua primeira coleção Star Wars -- com tênis Princesa Leia, jaquetas Darth Vader com capa removível, além de tops stormtroopers para corrida -- este mês em Nova York, com o apoio de um de seus maiores fãs, o cantor de hip-hop Snoop Dogg.

"Não há motivo específico para a data e o momento escolhidos", disse Dean Lokes, diretor global da Adida Core Originals, que faz parte do império Adidas.

"É mais o fato de uma visão ter virado realidade, já que a ideia de trabalhar com 'Star Wars' tinha sido aventada muitas vezes antes", acrescentou.

O lançamento da coleção acontece 33 anos depois de "Guerra nas Estrelas", de George Lucas, ter chegado aos cinemas. O primeiro filme da franquia "Star Wars" fascinou milhões de fãs em todo o mundo e rendeu bilhões de dólares em receitas resultantes.

O lançamento da nova coleção Adidas acontece no momento em que o mundo começa a sair da pior recessão em décadas, que deixou muitos desempregados e muitas pessoas cada vez mais preocupadas com o futuro.

"'Star Wars' fala de esperança", disse Howard Roffman, presidente da Lucas Licensing, da Lucasfilm. "Ela endossa a ideia de que uma pessoa pode fazer uma diferença. É um veículo do empoderamento pessoal."

Custa cerca de 200 dólares ser empoderado por um tênis Star Wars Famous Scenes Micropacer -- que tem um microprocessador "bem ou mal" que calcula tempo, distância e velocidade corridos -- ou 125 dólares, no caso de um tênis Yoda Boat.

Os fãs estão correndo para comprar os artigos da coleção primavera/verão, que tem 28 peças. Outra coleção deve ser lançada ainda este ano.

"As reações à coleção vem sendo ótimas em todo o mundo", disse Lokes, da Adidas. "Tanto os modelos de edição limitada quanto os mais comerciais vêm vendendo muito bem. Muitos já estão esgotados."

A grife descolada Originals compõe cerca de 20 por cento da marca Adidas, que, por sua vez, responde por 72 por cento da receita anual total do grupo, de aproximadamente 10,8 bilhões de euros (14,67 bilhões de dólares).

A empresa rival Puma, número 3 da indústria mundial de roupas esportivas, foi uma das primeiras a investir em produtos "estilo de vida", nos anos 1990, cooperando com grifes de estilistas como Jil Sander, Alexander McQueen e Sergio Rossi.

(Reportagem de Eva Kuehnen)

Topo