Moda

"Enfant terrible" da moda apresenta em Madri coleção inspirada em Diógenes

Madri, 20 fev (EFE) - "Dyogenes Syndrome", a anárquica coleção apresentada neste domingo por David Delfin para próxima temporada, não frustrou o terceiro dia da Semana de Moda de Madri, com destaque também para "coerente" proposta de Ana Locking e o irreverente repertório de Juanjo Oliva.

No cenário decorado pelo artista Christian Boltanski recriando uma grande montanha de roupa usada, em alusão à síndrome de Diógenes, David Delfin, considerado o "enfant terrible" da moda hispana, apresentou neste domingo uma linha de roupa repleta de sobreposições para refletir "a sobrecarga de pensamentos e emoções" do momento atual.

Com um toque retrô e ao mesmo tempo futurista, o estilista espanhol destaca a silhueta com roupas volumosas surgidas a partir de superposições.

Partindo do branco, ao cinza e ao preto, Delfín exibe vestidos, casacos e calças para vestirem durante o dia. À noite, ele reserva o azul elétrico e o verde campestre.

Já o desfile de Ana Locking demonstrou neste domingo que a estilista é coerente com sua trajetória. Ela apresentou uma coleção marcada pela desestruturação dos padrões e a mistura de cores, uma clara brincadeira com os contrates.

  • Carlos Alvarez / Getty images

    Modelo durante desfile de Ana Locking em Madri (20/02/2011)

Vestidos curtos e longos, peças lisas e plissadas, claras e escuras. Todos os elementos se misturam na linha do próximo outono-inverno de Ana Locking, que vai do sóbrio ao exuberante. Roupas apertadas, ombros marcados e salto agulha são formam as apostas da estilista.

Juanjo Oliva colocou na passarela uma coleção desigual, no qual o tecido mais utilizado foi o tweed de lã em tons de laranjas e terrosos. Com essas combinações, o madrilenho confeccionou estruturas volumosas para casacos, saias e abrigos.

Topo