Moda

Gucci inaugura em Florença 'museu do luxo', com peças clássicas da marca

Tiziana Fabi/AFP
Visitantes observam vitrine do novo museu da Gucci, em Florença imagem: Tiziana Fabi/AFP

Florença - A grife Gucci inaugurou nesta semana o seu primeiro museu, 90 anos depois de o seu criador fundar uma empresa familiar de produtos de couro, inspirando-se na aristocracia inglesa. Um palácio florentino foi o local escolhido para abrigá-lo.

Astros do mundo da moda apareceram para festejar a inauguração do museu em uma suntuosa cerimônia, na segunda-feira, na Piazza della Signoria, em Florença, onde fica o Palazzo della Mercanzia, do século 14.

"Unidos somos mais fortes", disse Ferruccio Ferragamo, presidente da consagrada marca toscana de calçados que leva o seu nome, durante a festa de inauguração do museu Gucci, que ocupa três andares do "palazzo".

Lá ficarão expostas peças famosas, como as bolsas "bambu" que pertenceram a ícones como Jackie Onassis e Sofia Loren, e vestidos de gala criados pela atual designer da grife, Frida Giannini, para as atrizes Hilary Swank e Naomi Watts.

O subsolo vai abrigar o arquivo da Gucci, uma imensa coleção de "prêt-à-porter", acessórios e fotos.

"Quisemos criar uma pequena joia", disse Giannini à Reuters numa cerimônia com tapete vermelho no vizinho Palazzo Vecchio, a prefeitura de Florença, onde imponentes afrescos evocam a Renascença italiana.

(Por Antonella Ciancio)

Topo