Moda

Semana de Moda de Londres deposita esperanças em novos talentos para aquecer mercado de luxo

STEFAN WERMUTH

Por Li-mei Hoang

LONDRES (Reuters) - Os talentos emergentes da Grã-Bretanha deram início à Semana de Moda de Londres nesta sexta-feira, sublinhando a reputação da cidade como centro de inovações mesmo em meio a temores de que o crescimento global do mercado de luxo esteja desacelerando.

Vestidos de seda drapeados com estampas florais abstratas creme, azul, laranja ou verde-limão foram postos ao lado de golas justas, capas e detalhes plissados no desfile de abertura de J. JS Lee, inspirado por uma série de esculturas de sua amiga, a artista coreana Meekyoung Shin.

O estilista turco Bora Aksu vestiu suas modelos com vestidos transparentes feitos com camadas de organza com algodão, renda e crochê nas cores pêssego, azul e violeta.

Mais de 170 estilistas participam da Semana de Moda de Londres, que gera mais de 160 milhões de dólares em encomendas a cada temporada, de acordo com o Conselho Britânico de Moda (BFC, na sigla em inglês).

Mais de 5 mil clientes, jornalistas e blogeiros comparecem para ver os maiores talentos britânicos, como Paul Smith, Anya Hindmarch e Christopher Bailey, da Burberry's BRBY.L, exibirem suas criações juntamente com estrelas emergentes como Simone Rocha e Thomas Tait.

“Os clientes e a imprensa adoram a Semana de Moda de Londres por causa de sua reputação internacional como capital da moda mais inovadora e experimental”, declarou Helen David, diretora de moda do departamento de luxo da loja Harrods.

Topo