Comportamento

Capacidades cognitivas começariam a diminuir a partir dos 45

Thinkstock
Rendimento cognitivo diminui com a idade e começa por volta dos 45 anos imagem: Thinkstock

Paris - As capacidades cognitivas do homem começariam a declinar a partir dos 45 anos, muito antes dos 60 anos como se acredita de maneira geral, segundo um estudo do Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica (INSERM) francês e da University College de Londres.

"Nossa capacidade de raciocinar e compreender começa a declinar a partir dos 45 anos de idade", afirma um comunicado do INSERM que acompanha a publicação de um artigo no British Medical Journal (BMJ).

Uma série de testes de memória, vocabulário, raciocínio e expressão oral foram realizados com 5198 homens e 2192 mulheres de 45 a 70 anos, dentro de um estudo mais amplo, denominado "coorte Whitehall II", baseado em 10 anos de acompanhamento médico e em exames individuais.

"Os resultados mostram que o rendimento cognitivo (com exceção dos testes de vocabulário) diminui com a idade e isto cada vez mais rapidamente na medida que as pessoas envelhecem", destaca o INSERM.

Em 10 anos, o rendimento de raciocínio caiu 3,6% para os homens de 45 a 49 anos, e 9,6% para os de 65 a 70 anos.

No caso das mulheres, a queda é a mesma (-3,6%) para o primeiro grupo etário e menos considerável (-7,4%) para as mulheres de 65 a 70 anos.

Para Archana Singh-Manoux, que coordenou a equipe do INSERM, "é importante determinar a idade de início do declínio cognitivo, já que possivelmente é mais eficaz atuar desde o começo, em particular com medicamentos, para mudar a trajetória do envelhecimento cognitivo".

Apesar de estar claro que o rendimento cognitivo diminui com a idade, a data de início da queda gera controvérsia. Estudos recentes descartaram que o fenômeno pudesse começar antes dos 60 anos, segundo o INSERM.

Topo