Últimas de Estilo de vida

Mulher perde 50 kg para adotar criança na Grã-Bretanha

Uma mulher da cidade de Beechwood, no interior da Grã-Bretanha, foi aconselhada a emagrecer para poder adotar uma criança.

Melanie King, hoje com 39 anos e um filho de 4 anos, pesava 127 kg e sofria de problemas de saúde decorrentes da obesidade, como asma.

Depois de ser recusada na Grã-Bretanha para um tratamento de inseminação artificial por causa de seu peso, e de ter sofrido um aborto espontâneo ao fazer uma tentativa em outro país, ela e o marido decidiram optar pela adoção.

Mas o processo só foi concluído depois que ela perdeu cerca de 50 kg, o que levou aproximadamente oito meses.

Cambridge
"Eu era uma chocólatra e uma 'queijólatra'", lembra Melanie, que conta ter tentado vários tipos de dieta até decidir seguir o plano alimentar conhecido como Dieta Cambridge.

Ela hoje trabalha como conselheira da empresa que licencia a dieta.
Um representante do Conselho de Middlesbrough, que cuidou do processo de adoção, explicou ao jornal local Evening Gazette que o bem-estar da criança é o principal critério na avaliação dos possíveis pais adotivos.

"Confiamos em informações transmitidas por profissionais de saúde para compreender o estilo de vida do casal. Algumas vezes, somos advertidos sobre as implicações na saúde de um candidato por causa de seu Índice de Massa Corpórea (IMC), mas não temos um peso específico que a pessoa tenha que atingir", disse o representante.
Topo