Últimas de Estilo de vida

Um terço das britânicas compra sapato que não serve, indica pesquisa

Mais de um terço (37%) das mulheres na Grã-Bretanha admite ter comprado durante liquidações recentes sapatos de tamanho errado, mesmo sabendo que não serviriam, de acordo com pesquisa encomendada pela entidade que representa os podólogos britânicos.

Segundo a organização, a Society of Chiropodists and Podiatrists (SCP), a paixão pela moda está levando as britânicas a desenvolver uma série de condições que afetam os pés.

Um total de 2.138 pessoas com 18 anos ou mais responderam questionários pela internet - 1.026 homens e 1.112 mulheres. O estudo concluiu que cerca de 80% das mulheres entrevistadas sofrem de problemas como inchaço no dedão (15%), calos (24%), rachaduras nos calcanhares (39%) e unhas encravadas (19%).

Mas as mulheres não são as únicas a calçar sapatos que não servem: quase um quinto dos homens entrevistados (17%) admitiu ter comprado sapatos no tamanho errado.

Orientação médica
Segundo a SCP, entre os entrevistados que sofrem ou já sofreram de algum problema nos pés, 40% nunca procuraram orientação médica.

A podóloga Lorraine Jones, que trabalha para a SCP, diz que comprar sapatos do tamanho errado produz desconforto e provoca riscos para a saúde.

"Muitas pessoas usam calçados que não são adequados diariamente e nem se dão conta disso", afirma Jones.
"Nem todos os problemas dos pés podem ser evitados, mas a maioria é resultado de sapatos inadequados ou de baixa qualidade", acrescenta. "É importante usar sapatos do tamanho certo e que eles sejam apropriados para a atividade para a qual você os calça."

"Isso não quer dizer que não devemos usar sapatos que estão na moda ou saltos altos, mas é preciso dar um descanso aos nossos pés e ver um especialista se algo está errado", completa a podóloga.

Segundo Jones, a maioria dos problemas pode ser resolvida, mas - se os problemas não são detectados e tratados - alguns podem ficar sérios, causando dor e até dificuldades para andar.
Topo