Últimas de Estilo de vida

McDonald's fechará as portas na Islândia

A rede de lanchonetes McDonald's anunciou nesta segunda-feira (26) que vai fechar suas filiais na Islândia por conta dos efeitos da crise econômica global no país.

Segundo a empresa, os custos da operação na Islândia quase dobraram após a crise, e se tornou muito caro manter as três lanchonetes da rede no país abertas.

Isso acontece porque a rede precisa importar quase todos os produtos para as lojas da Islândia, como embalagens, carne, vegetais e queijo, já que o mercado islandês é muito pequeno para produzir os produtos necessários.

Além da economia, a rede alegou ainda a "complexidade operacional única" de se fazer negócios em uma nação isolada com uma população de apenas 300 mil habitantes.

Importação

Segundo Jon Gardar, diretor da empresa Lyst, responsável pela franchise na Islândia, os restaurantes "nunca estiveram tão movimentados, mas ao mesmo tempo, os lucros nunca foram tão baixos".

"Não faz sentido. Por um quilo de cebolas, importadas da Alemanha, estou pagando o equivalente a uma garrafa de um bom uísque", afirmou.

Gardar planeja reformar as lanchonetes e reabri-las com novo nome para que possa comprar produtos mais baratos no mercado local.

O primeiro McDonald's na Islândia abriu em 1993. Na época, o sanduíche Big Mac no país era o mais caro do mundo, segundo o índice Big Mac da revista britânica The Economist. Atualmente, esse ainda é o caso, mas o preço caiu de forma significativa quando convertido em dólares, por conta da desvalorização da coroa islandesa - a moeda local.

Os bancos islandeses faliram no auge da crise econômica global, o que afetou fortemente a economia do país. O sistema bancário islandês precisou de um pacote de resgate internacional de US$ 10 bilhões de dólares.
Topo