Últimas de Estilo de vida

Estudo identifica três comportamentos que levam a perda de amigos no Facebook

Atualizações desinteressantes levam a perda de amigos Uma pesquisa de um estudante da Universidade do Colorado, Denver, revelou os principais motivos que levam a perda de amigos na rede social Facebook.

No que está sendo visto como o primeiro estudo do tipo, Christopher Sibona, estudante PHD em ciência da computação e sistemas de informação, revela as principais razões para o "unfriending" (quando alguém é retirado da lista de amigos do Facebook) e ainda o perfil das pessoas que são retiradas e como elas reagem a isto.

"Os pesquisadores passam muito tempo examinando como as pessoas formam amizades online, mas pouco se sabe como estes relacionamentos acabam", afirmou Sibona. "Talvez isto nos ajude a desenvolver uma teoria do ciclo completo de amizade e fim da amizade (pelo Facebook)." Depois de pesquisar mais de 1,5 mil usuários do Facebook no Twitter, Sibona descobriu que a primeira razão para uma pessoa ser bloqueada pela outra são as atualizações frequentes sobre assuntos desinteressantes.

"A centésima atualização sobre sua banda favorita não é mais interessante", afirmou o pesquisador.

A segunda razão para perder amigos no Facebook são as atualizações sobre assuntos potencialmente polêmicos como religião e política.

"Muitos pedem para que não se converse sobre religião ou política em festas no escritório e o mesmo vale para (a vida) online", disse Sibona.

Atualizações com comentários grosseiros ou racistas ficaram em terceiro no ranking de motivos que levam alguém a perder amigos no site de relacionamentos.

Hierarquia O estudo também mostrou que 57% dos pesquisados bloqueavam alguém de seu círculo de amigos do Facebook por motivos ligados à vida online, enquanto 26,9% bloqueavam as pessoas por motivos ligados a comportamentos offline.

O pesquisador também descobriu uma espécie de hierarquia de relacionamentos, formada por dominantes e subordinados. Por exemplo, aqueles que fazem pedidos para alguém ser seu amigo tinham uma chance muito maior de serem bloqueados.

Por outro lado, aqueles que bloqueiam pessoas parecem ser os dominantes nos relacionamentos via Facebook.

O pesquisador também detectou reações variadas entre aqueles que foram bloqueados: alguns ficam profundamente magoados, outros não se importam.

Sibona afirmou que a interação via Facebook é bem diferente da interação fora da internet.

"Existem mais nuances no mundo das amizades offline. Você não tem que pedir para alguém ser seu amigo", disse. "Mas não é assim online, pode ser constrangedor." Para o pesquisador, é importante que os usuários do Facebook sejam mais cautelosos com as atualizações em seus perfis, principalmente pelo fato de muitas empresas checarem os perfis de seus futuros empregados antes da contratação.

"Os mesmos tipos de atualização que podem fazer com que você seja bloqueado também pode fazer com que você seja visto de forma negativa por um empregador", afirmou.

Fundado em 2004 por Mark Zuckerberg, atualmente o Facebook conta com mais de 500 milhões de usuários e o sucesso do site de relacionamentos e sua criação foram transformados em filme, A Rede Social, dirigido por David Fincher.

Topo