Vida saudável

Advogada conta como deixou o sedentarismo e se tornou fisiculturista aos 51

Lailson Santos/Divulgação
Claudia Vilaça começou a frequentar a academia aos 46 anos e, aos 51, virou fisiculturista profissional imagem: Lailson Santos/Divulgação

Helô Oliveira

Colaboração para o UOL, de São Paulo

A história da advogada Claudia Vilaça é um exemplo para quem acha que é tarde demais para abandonar velhos hábitos e adotar um estilo de vida saudável. Até os 46 anos, ela jamais havia colocado os pés em uma academia e não ficava um dia sequer sem comer um generoso prato de macarronada, acompanhado de taças de vinho.

“Minha alimentação era totalmente desregrada e confesso que não estava nem aí. Comia tudo o que via pela frente.” A insatisfação com o corpo, que a acompanhava desde a adolescência, era disfarçada com blusas de manga comprida e calças largas. Biquíni? Nem pensar! “O problema não era meu peso, mas, sim, a falta de autoestima. Era tão mal resolvida comigo mesma que não tenho nem uma foto dessa época.”

A virada aconteceu por acaso: em 2008, seu filho mais velho, Ariel, decidiu se matricular na academia do bairro e chamou a mãe para acompanhá-lo. “Não botei muita fé de que ele levaria os exercícios a sério, então aceitei me matricular só para ficar de olho (risos)”, recorda.

Três meses depois, Ariel desistiu da empreitada, mas Claudia decidiu seguir adiante, firme e forte. O treino era intenso: cinco vezes por semana, com pausa para descanso apenas aos sábados e domingos. “Segunda, quarta e sexta fazia musculação e terça e quinta corria na esteira. Já comecei radicalizando”, diverte-se.

Vida nova, cardápio novo
Não demorou muito para que a rotina alimentar começasse a afetar seu desempenho. “Tinha fortes dores de cabeça e me sentia exausta o tempo todo. Experimentei tomar suplementos, mas não me fizeram bem. Foi aí que decidi adotar uma alimentação 100% natural.”

Arquivo Pessoal
Claudia Vilaça na Copa do Mundo de Fisiculturismo Natural e Fitness de 2013, em Hollywood imagem: Arquivo Pessoal

Intolerante a glúten e à lactose, Claudia passou a consumir apenas vegetais e frango ou peixe com uma colher de óleo de coco para suprir a dose diária necessária de carboidrato. “Eu me senti ótima, uma nova pessoa. É claro que o pãozinho francês no café da manhã fazia falta, mas com o tempo me acostumei.”

A advogada faz cinco refeições por dia, geralmente com um intervalo de três horas. “Comigo não tem dessa de comida de café da manhã ou de almoço, consumo proteína e vegetais em todos os horários, com exceção do pré-treino, em que tomo apenas o óleo de coco”, diz.

O impacto da alimentação natural no corpo foi visível. “Todo mundo comentava ‘nossa, você afinou’ e dizia que minhas costas estavam definidas. Foi uma grande conquista.” Para ela, o resultado não teria sido tão significativo caso não tivesse vontade de se desafiar o tempo todo. “Sempre procurava formas de intensificar meu treino e acompanhava fóruns relacionados ao universo fitness. Foram atitudes simples, mas fundamentais”, garante.

De lá pra cá, as metas da advogada se tornaram cada vez mais ambiciosas. E foi em 2013, aos 51 anos, que Claudia se integrou à International Bodybuilting Associaton (INBA), associação que rejeita o uso de anabolizantes, disputou quatro campeonatos internacionais e venceu dois deles: a Copa do Mundo de Fisiculturismo Natural e Fitness, em Hollywood, e o INBA Forever Natural, em Las Vegas.

No ano seguinte, ficou em segundo lugar no mundial feminino de fitness natural All Women's Championships, em Las Vegas, e, em 2015, conquistou a terceira posição no campeonato mundial, realizado em Dubai, nos Emirados Árabes.

“Não tenho como descrever a sensação de ver meus esforços sendo recompensados. Para mim, os 50 são os novos 30. Quero mostrar para as mulheres da minha idade que dá pra ser feliz, saudável e poderosa sem recorrer a hormônios e plásticas. A verdadeira mudança começa quando você assume o controle da sua vida e para de jogar a responsabilidade nos outros.”

Dicas fitness da Claudia

  • Tenha um projeto

    "Estabeleça um objetivo, como emagrecer seis quilos, correr uma maratona ou participar de um campeonato. Encare como uma missão de vida e dê o seu melhor."

  • Crie uma rotina

    "Escolha um horário do dia e reserve aquele momento especialmente para o treino. Planejar o que vai comer ao longo da semana também é essencial para não acabar comendo qualquer coisa que tiver na despensa."

  • Abandone as desculpas

    "Nada de 'ah, hoje meu dia foi péssimo, mereço comer'. Você precisa se comprometer a virar a página e mudar de vida. Esqueça o 'dia do lixo' e se mantenha focada. Acredite, quando os resultados começarem a aparecer, você não vai mais se autossabotar."

  • Desafie-se o tempo todo

    "Não se contente com aquele mesmo exercício todo dia. O treino precisa ser desafiador e progressivo. Quando estiver confortável, mude."

  • Não copie o outro

    "Não adianta querer ter o corpo da atriz famosa; é preciso buscar o seu melhor. Você não tem ideia de quantas cirurgias plásticas ela fez ou o que tomou para ficar daquele jeito. Siga seu caminho e não se iluda ou se influencie negativamente."

Topo