Vida saudável

Cinco dicas para deixar o sedentarismo e começar uma atividade física

Ana Elisa Faria

Do UOL, em São Paulo

Já passou da hora de colocar em prática suas decisões de fim de ano e finalmente dar início a uma atividade física. Antes de sair por aí se exercitando, porém, é recomendável seguir algumas instruções.
 
“Começar não é simples, pois é preciso  sair da zona de conforto para fazer uma atividade que gasta energia”, diz Giulliano Esperança, diretor do Instituto do Bem-Estar e membro do conselho consultivo da Sociedade Brasileira de Personal Trainers. Ou seja, é preciso ter força de vontade e gostar do que está fazendo.
 
“Sentir prazer durante a prática de exercícios é fundamental para dar continuidade aos treinos”, completa a educadora física do hospital Albert Einstein Paula de Toledo Cardoso.
 
Então, para deixar o sedentarismo de uma vez --e não ter recaídas--, leia, abaixo, as dicas dos especialistas Giulliano Esperança e Paula de Toledo Cardoso. 

Dê tchau à vida sedentária e comece a se exercitar

  • iStock

    Antes de dar a largada

    Uma visita ao médico --seja cardiologista ou do esporte-- antes de iniciar a atividade física é importante. Embora algumas academias autorizem a participação dos alunos só com a apresentação de um atestado, exames adicionais fazem a diferença na hora da prescrição dos treinos. Verificar os índices de colesterol, glicemia e triglicérides, por exemplo, também auxiliam o professor na montagem dos treinamentos. Quem sente algum tipo de dor deve consultar um ortopedista antes de embarcar no universo fitness, uma vez que alguns exercícios são mais ou menos indicados em relação à dor ou ao bloqueio articular (imobilização súbita e dolorosa de uma articulação) em questão. Já em atividades aquáticas, a liberação dermatológica é imprescindível para o início das aulas.

    Imagem: iStock

  • iStock

    Quem poderá me ajudar?

    Quem for para academias ou clubes, poderá contar com o auxílio e a supervisão dos profissionais locais. Porém, para quem pretende realizar exercícios por conta própria, recomenda-se ir atrás de um personal ou fisiologista para esclarecer dúvidas e buscar as melhores modalidades de acordo com os objetivos e o tempo disponível. É importante lembrar que atividade física e alimentação saudável caminham na mesma direção. Portanto, para melhores resultados, consulte um nutricionista.

    Imagem: iStock

  • iStock

    Caminhar, correr, nadar, treinar. O que escolher?

    Para saber qual modalidade escolher, você precisa estabelecer seu objetivo: perder peso, aumentar a massa muscular, obter condicionamento cardiorrespiratório, melhorar a coordenação motora ou tudo isso junto. A partir daí, o profissional de educação física poderá montar seu treinamento. Seja qual for seu objetivo, entretanto, é importante trabalhar no fortalecimento muscular para evitar lesões.

    Imagem: iStock

  • iStock

    Devagar se vai ao longe

    Mesmo que a pessoa esteja apta para se exercitar, não significa que ela iniciará a atividade próximo do seu máximo. É importante começar uma experiência gradativa, seja em qual for a modalidade escolhida. Por exemplo, o risco de ter um problema cardiológico ou uma lesão muscular diminui se a pessoa se dispuser a começar fazendo apenas 20 minutos de caminhada por dia e ir aumentando a frequência e intensidade dos exercícios gradativamente.

    Imagem: iStock

  • iStock

    Com que roupa eu vou?

    Quando o assunto é atividade física, vestir-se da maneira mais confortável possível, com tecidos leves, como algodão, tactel, poliéster e poliamina, é fundamental. Evite roupas apertadas e que limitem os movimentos. Em relação ao calçado, tênis esportivos são imprescindíveis --os de passeio podem provocar dores e até lesões. Quem pretende caminhar ou correr, pode optar por modelos mais leves, flexíveis, que tenham amortecedores de boa qualidade, sejam confortáveis e estejam de acordo com a sua pisada, que pode ser normal, supinada ou pronada --para saber qual é a sua, consulte um ortopedista ou até mesmo o vendedor da loja esportiva.

    Imagem: iStock

Topo