Vida saudável

Exercício levado a sério pede honestidade e metas reais, diz Marcio Atalla

iStock
Educador físico do "Medida Certa" dá cinco dicas para não voltar ao sedentarismo imagem: iStock

Ana Elisa Faria

Do UOL, em São Paulo

Atire a primeira pedra quem nunca começou a se exercitar com toda a determinação e, pouco a pouco, foi desanimando até parar. Pensando em ajudar quem não quer repetir a dose e voltar para o sedentarismo, fomos atrás das dicas de Marcio Atalla.

Com o projeto "Vida de Saúde" à vista, com o qual pretende mudar os hábitos dos moradores da cidade de Jaguariúna, estimulando a prática de atividades físicas e a alimentação saudável, ele conta que não são necessárias grandes mudanças no dia a dia para se viver melhor.

O educador físico acredita que seguindo cinco passos básicos --que você conhece abaixo--, o praticante não vai deixar os exercícios de lado tão facilmente. 

Seja amigo do exercício físico!

  • Regularidade

    O primeiro passo é escolher uma atividade física que você consiga praticar regularmente, algo que seja possível de encaixar na rotina. Não importa se é um exercício de baixo gasto calórico, não importa se é subir escadas ou se fazer uma caminhada. Se você optar por uma academia, por exemplo, tente um local próximo à sua casa e que tenha um ambiente confortável.

  • Honestidade

    Analise, de fato, o seu meio ambiente. Vamos imaginar que a escolha foi a caminhada. Observe quanto tempo você irá gastar para chegar ao local onde praticará esse exercício. Caso conclua que o tempo de deslocamento seja em torno de uma hora, uma hora e meia, esqueça, você não vai conseguir. Então, é fundamental olhar para o seu dia a dia e ser muito honesto com você mesmo.

  • Competitividade e cooperação

    Descubra se você é competitivo ou cooperativo. Se for competitivo, busque um amigo para ter essa brincadeira --ou disputa-- e faça algum tipo de aposta. No caso de você se enxergar mais como alguém cooperativo e com dificuldades em manter a regularidade na prática da atividade, envolva outras pessoas que tenham o mesmo propósito. Assim, uma estimula a outra.

  • Xô, balança

    Não se prenda à balança. Como no início do processo há ganho de massa muscular, talvez o ponteiro da balança não mexa tanto, o que pode criar um certo desânimo.

  • Objetivos palpáveis e recompensas

    Tenha metas reais. Em vez de pensar: "eu quero emagrecer 18 quilos", pense: "quero emagrecer, neste mês, dois quilos". À medida que você alcançar esses pequenos objetivos, premie-se. Isso é importante porque criamos o ciclo anseio e recompensa. Pode ser o prêmio que você desejar: algo comestível, como um pedaço de bolo prestígio, a ida a um show ou a compra de uma roupa, por exemplo.

Topo