Vida saudável

Farinha é tudo do mesmo saco? Garimpamos 15 tipos para rechear sua dieta

iStock
As farinhas possuem quantidades importantes de fibras imagem: iStock

Ana Elisa Faria

Do UOL, em São Paulo

Farinha não é tudo do mesmo saco. As mais conhecidas --de mandioca, de rosca ou de trigo-- estão, dia a dia, dividindo espaço nos pratos tradicionais com as feitas de variadas sementes, frutas e legumes, como a de gergelim, a de maracujá e a de berinjela.

De acordo com a nutricionista Melina Aniquini, todos esses tipos têm quantidades importantes de fibras que auxiliam no bom funcionamento do intestino, promovem a sensação de saciedade e atrasam o esvaziamento gástrico. "Com saciedade, a pessoa come menos, o que ajuda no processo de emagrecimento", diz.

Duas colheres de sopa da farinha escolhida é o número indicado para ser consumido diariamente, segundo a especialista. Ela ressalta, no entanto, que se as preferidas forem a de feijão-branco ou a de grão-de-bico o ideal é consumir, por dia, somente uma colher (também de sopa). "Por serem alimentos fermentativos, eles aumentam a produção de gases e o desconforto abdominal. Também vale destacar que, por conterem quantidades significativas de fibras, o consumo de líquidos é fundamental, pois só assim ocorre a efetiva ação das fibras no organismo", conta.

Mesmo o que faz bem à saúde, se ingerido em excesso ou por quem tenha contraindicações, pode fazer mal. "Algumas misturas encontradas prontas podem ter na composição o guaraná em pó. Nesse caso, o produto não é indicado para pacientes hipertensos, cardíacos ou com dificuldade para dormir". 

Para usar a farinha de forma criativa em receitas diferentes das de pães, bolos e massas, Melina indica outras maneiras. "Elas podem ser polvilhadas sobre frutas, saladas e refeições prontas, e misturadas em iogurtes, sucos, vitaminas e caldos".

Agora, para você se inspirar e começar a usar a farinha como mais uma aliada da sua saúde, garimpamos as mais "diferentonas" e coloridas do mercado. 

Farinhas para todos os gostos

  • Farinha de amêndoa

    Rica em proteínas e gorduras boas, esta farinha auxilia na redução do colesterol.

  • Farinha de amora

    Possui uma fibra solúvel chamada pectina, que prolonga a sensação de saciedade e ajuda no controle dos níveis de açúcar no sangue, além de contribuir para a diminuição do colesterol. É rica em flavonoides, especialmente a antocianina, com forte ação antioxidante que evita a formação de radicais livres, prevenindo o envelhecimento celular. Evita a retenção de líquidos.

  • Farinha de banana verde

    Repleta de amido resistente, que não sofre digestão nem absorção, serve de alimento para bactérias benéficas do intestino, favorecendo o aumento do bolo fecal e diminuindo o risco de câncer de cólon. Excelente para prevenir o diabetes tipo 2. A banana é rica em magnésio, mineral que aumenta a sensação de felicidade e bem-estar. Nos dias de TPM, vale incluir esta farinha na alimentação.

  • Farinha de berinjela

    Fonte de vitaminas A, B e C, contribui para a boa visão, para as defesas do corpo e tem ação antioxidante importante no combate dos radicais livres. Tem função hepática indicada para os que sofrem de digestão pesada. É rica em elementos fitoquímicos, substâncias que protegem contra a formação de câncer, e reduz os níveis de colesterol ruim (LDL).

  • Farinha de casca de laranja

    A casca de onde vem a farinha contém cerca de 60 flavonoides e mais de 170 fitonutrientes, essenciais para a manutenção da saúde da pele e do sistema imunológico. Possui pectina, além de citrus aurantium, substância capaz de ativar o metabolismo e a queima de gordura corporal.

  • Farinha de chia

    Equilibra o nível de açúcar no sangue e aumenta a saciedade. Rica em proteínas, é bastante indicada aos esportistas.

  • Farinha de coco

    Tem grande quantidade de fibras, responsáveis por gerar ótima saciedade, reduzir a absorção de açúcar e gordura, além de melhorar o processo digestivo. Seu consumo regular está associado a maior perda de peso e gordura, como também na redução do colesterol ruim (LDL) e no aumento do bom (HDL). Com baixo índice glicêmico, ela equilibra o açúcar no sangue, evitando picos de insulina e auxiliando no controle do diabetes.

  • Farinha de couve integral

    É cheia de cálcio, fósforo e ferro, minerais importantes à formação e à manutenção de ossos e dentes. Contém também vitamina A, indispensável à boa visão e à saúde da pele, e vitaminas do complexo B, que têm por funções proteger a pele, evitar problemas do aparelho digestivo e do sistema nervoso. Em sucos, é um tônico excelente, já que aumenta a energia e a vitalidade.

  • Farinha de feijão-branco

    Uma das mais procuradas por aqueles que querem emagrecer. Rica em faseolamina A, proteína que tem como função inibir a digestão de carboidratos e diminuir a absorção de açúcares pelo organismo, auxilia no emagrecimento e na prevenção do diabetes.

  • Farinha de gergelim

    Como toda boa semente oleaginosa, o gergelim é rico em cálcio, fósforo, ferro, magnésio, cobre e cromo. Fortalece os tendões e os ossos e, também, melhora a elasticidade da pele, além de desenvolver forte poder antioxidante nas células.

  • Farinha de grão-de-bico

    Com magnésio, ácido fólico e proteínas em abundância, também contém triptofano, que ajuda na formação da serotonina e melhora a qualidade do sono. Contém saponinas, importante fitoquímico que, entre suas funções, estão a diminuição do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e dos fogachos da menopausa, e a proteção contra a osteoporose.

  • Farinha de jabuticaba

    Possui vitaminas do complexo B e C, além de compostos fenólicos que ajudam a prevenir o envelhecimento precoce, a combater os radicais livres e têm relação com a diminuição das células cancerígenas.

  • Farinha de maracujá

    Farta em ferro e vitamina C, é ideal para anêmicos. Esta farinha também é cheia de pectina e é indicada para melhorar estados de nervosismo e ansiedade.

  • Farinha de quinoa

    Classificada pela Nasa como um dos alimentos mais completos para o ser humano, a quinoa é rica em proteína, vitaminas e minerais. Melhora a memória, o aprendizado e aumenta a imunidade. Ótima fonte de cálcio, este pó é indicado no combate da anemia.

  • Farinha de uva

    É fonte de resveratrol e uma série de outros antioxidantes que tornam a farinha uma potente aliada no combate aos radicais livres, podendo evitar o surgimento de alguns cânceres. Ao combater os radicais livres, mantém a saúde e o bom funcionamento da pele, atenuando o aspecto natural de envelhecimento. Também fornece uma ótima quantidade de carboidratos, que podem ser utilizados como fonte de energia no pré-treino.

Topo