Vida saudável

Ordem de Médicos da França acusa pai da controversa 'dieta Dukan'

Em Paris

O médico Pierre Dukan, pai da célebre e controversa dieta que leva seu nome, é alvo de duas ações movidas pela Ordem dos Médicos da França e pelo departamento de Paris, que o acusam de descumprir o código de deontologia médica.

Estas instâncias criticam o médico pela falta de prudência em suas declarações, de realizar uma promoção pessoal e de exercer a medicina como um comércio.

A ordem departamental de Paris, a qual o médico está vinculado, que promove seu método há mais de 30 anos, evoca o artigo 13 do código de deontologia médica, que estipula que "um médico deve ter cuidado com as repercussões de suas declarações entre o público e evitar nesta ocasião qualquer atitude publicitária, ou pessoal".

Sua proposta de instaurar uma opção antiobesidade no exame de fim de ensino médio, que levava o aluno que se mantivesse dentro da média de peso ideal nos dois últimos anos escolares a ganhar pontos, não havia levado em consideração as repercurssões para as jovens com sobrepeso ou com tendência anoréxica.

O Conselho Nacional da Ordem de Médicos (CNOM) anuncia ter apresentado uma ação para apoiar a Ordem departamental.

Em sua demanda, o CNOM se refere ao artigo 19 do código de deontologia, segundo o qual a medicina não deve ser praticada como um comércio.

O doutor Dukan, cujo método se internacionalizou através de seus livros e da internet, acaba de deixar a França para iniciar uma grande viagem de promoção de seu último livro de receitas nos Estados Unidos, informa a Europe 1.

Seu livro "Não consigo emagrecer", publicado no ano 2000, foi traduzido em 14 idiomas em 32 países, segundo seus sites.

Topo