Alimentação

Restaurantes dos EUA põem no prato mais calorias que o necessário

Em Washington

Uma única refeição em um restaurante americano pode conter mais da metade das calorias que uma pessoa precisa em média para se manter um dia inteiro, revelou uma pesquisa publicada nesta segunda-feira (13) em um respeitado periódico médico do país.

Cientistas da Universidade de Toronto, no Canadá, coletaram amostras de centenas de refeições em 19 redes de restaurantes e descobriram que a média de um café da manhã, almoço ou jantar contém 1.128 calorias ou 56% da ingestão recomendada, estimada em duas mil calorias.

Também contém grande quantidade de sal, ou seja, 2.269 miligramas ou 151% da quantidade recomendada para a maioria dos adultos, que é de 1.500 miligramas por dia, assim como 89% do valor diário de gordura.

As refeições contêm, ainda, uma média de 83% de gorduras saturadas e mais de 60% do colesterol recomendado como valor diário.

"Em geral, os resultados deste estudo demonstram que as calorias, as gorduras, as gorduras saturadas e os níveis de sódio são alarmantemente altos", resumiu uma carta sobre a pesquisa apresentada no Journal of the American Association (JAMA).

"Portanto, abordar o perfil das refeições dos restaurantes deveria ser uma prioridade de saúde pública", destacou o texto.

O estudo publicado no JAMA concentrou-se nos pratos disponíveis em 33 restaurantes pequenos e independentes e em cadeias de restaurantes na região de Boston e concluiu que os alimentos continham dois terços das demandas diárias de calorias.

As amostras de comida foram coletadas em restaurantes chineses, italianos, japoneses, tailandeses, americanos, indianos, gregos e vietnamitas.

"Em média, as refeições estudadas continham 1.327 calorias, o que excede significativamente as necessidades energéticas estimadas de uma pessoa adulta em uma única refeição", afirmou a autora do estudo, Susan Roberts.

"As refeições em todo tipo de restaurante fornecem substancialmente mais energia do que o necessário para a manutenção do peso", acrescentou Roberts, diretora do Laboratório de Energia do Metabolismo no Centro de Pesquisas em Nutrição Humana e Envelhecimento da Universidade Tufts.

A comida italiana continha, em média, maior quantidade de calorias por refeição (1.755), seguida da americana (1.494) e da chinesa (1.474).

A comida vietnamita foi a menos calórica (922), seguida da japonesa (1.027).

Topo