Vida saudável

Mortes por dengue aumentam 90% de janeiro a outubro, segundo Ministério da Saúde

Do UOL Ciência e Saúde

Atualizada às 17h43

Dados do ministério da Saúde divulgados nesta quinta-feira (11) mostram que até o dia 16 de outubro, foram registradas 592 mortes em decorrência da dengue, o que representa um aumento de quase 90% em relação ao mesmo período de 2009, quando houve 312 vítimas. O total de casos notificados este ano foi de 936.260 casos de dengue clássica, quase o dobro do ano passado. Do total, 14.342 foram classificados como graves.

Em coletiva à imprensa, o ministro José Gomes Temporão divulgou os resultados do último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (Lira). A pesquisa, que este ano contou com a participação de 300 municípios, mostra que 15 deles estão em situação de risco de surto de dengue.

Onze dos municípios em risco estão na Região Nordeste, 3 no Norte e 1 no Sudeste do país (veja tabela abaixo). Em 2009, quando o Lira contou com os dados de 161 municípios, havia cinco em estado de risco, determinado por índice de infestação por larvas acima de 4% nos imóveis pesquisados.

O Lira 2010 mostra que 123 municípios estão em estado de alerta, ou com índice de infestação entre 1% e 3,9%. Em 2009, 109 estavam nessa situação.

Somando-se os municípios em situação de risco e estado de alerta, pode-se concluir que 46% dos municípios apresentam problemas. O restante, ou 162 municípios, tem resultado satisfatório, ou seja, índice de infestação inferior a 1%, entre eles São Paulo e Belo Horizonte.

Capitais

Entre as capitais, duas estão em situação de risco: Rio Branco (AC) e Porto Velho (RO). Onze, em situação de alerta: Salvador, Palmas, Rio de Janeiro, Maceió, Recife, Goiânia, Aracaju, Manaus, Boa Vista, Fortaleza e Vitória. "Essas cidades merecem total atenção, pois qualquer descontinuidade nas ações de controle pode alterar o quadro para situação de risco", afirmou o ministro, lembrando que nas últimas eleições a interrupção de ações pelos novos gestores agravou o cenário no país.

Dengue: municípios em situação de risco

MunicípioÍndice Lira 2009Índice Lira 2010
Afogados da Ingazeira (PE)não disponível11,7
Ceará-Mirim (RN)não disponível11,4
Bezerros (PE)não disponível10,2
São Miguel (RN)não disponível8,5
Serra Talhada (PE)não disponível8,2
Rio Branco (AC)3,96,5
Ilhéus (BA)4,76,3
Floresta (PE)não disponível5,7
Simões Filho (BA)3,25,3
Mossoró (RN)4,24,6
Porto Velho (RO)2,64,4
Caicó (RN)não disponível4,2
Camaragibe (PE)2,74,1
Caetanópolis (MG)não disponível4,0
Epitaciolândia (AC)3,44,0

Outras dez capitais apresentam índice satisfatório: Macapá, São Luís, Teresina, João Pessoa, Brasília, Campo Grande, Porto Alegre, Florianópolis, Belo Horizonte e São Paulo. E quatro (Belém, Natal, Curitiba e Cuiabá) ainda estão consolidando os dados.

SP

Em São Paulo, 33 municípios enviaram os dados até o momento. Ao todo, oito cidades (Andradina, Barretos, Bauru, Cubatão, Ribeirão Preto, São Sebastião, Taubaté e Tupã) estão em estado de alerta para a dengue. Os demais tiveram seus resultados satisfatórios. No ano passado, das dez cidades em risco de surto, duas eram do estado: Barretos e Presidente Prudente. Este ano, os municípios conseguiram melhorar seus índices, passando para alerta e satisfatório, respectivamente.

Causas

O ministro ressaltou que, além do alto percentual de municípios com índice superior a 1% de infestação em 2009, o cenário este ano teve como agravante o retorno do vírus tipo 1 da dengue, que havia predominado no final dos anos de 1990.

Nas regiões Norte e Nordeste, os índices de infestação tiveram maior relação com o abastecimento de água. No Centro-Oeste, o lixo foi o problema predominante. Já no Sul e no Sudeste, os depósitos domiciliares são a principal fonte de focos do mosquito.

Campanha

Além da divulgação dos dados, Temporão anunciou a estratégia de comunicação para a campanha de combate à dengue 2010/2011. O principal objetivo foi reforçar o tom de alerta nas peças de TV e rádio, com depoimentos de pessoas que tiveram dengue e a lembrança de que a doença pode levar à morte.

A renovação de conceito e de estratégia partiu de uma pesquisa de opinião que revelou uma resistência das pessoas em mudar seu comportamento, embora 96% saibam quais os sintomas da dengue e como fazer para combater o mosquito transmissor. A mensagem de 2009, “Brasil unido contra a dengue”, foi substituída por outra, que reforça a responsabilidade do cidadão: “Dengue: se você agir, podemos evitar”.

Risco Dengue

As informações do Lira 2010 serão incluídas no Risco Dengue, nova ferramenta de avaliação lançada pelo Ministério em setembro.

Para o verão de 2011, o Risco Dengue aponta dez estados brasileiros com risco muito alto de epidemia: Amazonas, Amapá, Maranhão, Ceará, Piauí, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Bahia e Rio de Janeiro. Estes estados receberão a visita do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, nas próximas semanas, para mobilizar gestores e profissionais de saúde e veículos de comunicação.

Topo