Alimentação

Shakes geram desequilíbrio nutricional e seu consumo precisa de acompanhamento, afirmam nutricionistas

Do UOL Ciência e Saúde

Em São Paulo

Por mais que as pessoas saibam que o emagrecimento não vem sem esforço, sempre há muita procura pelas soluções milagrosas de perda de peso em pouco tempo. Os shakes emagrecedores são uma dessas soluções para ganhar o corpo dos seus sonhos, mas será que é tudo tão simples assim?

Em duas pesquisas, uma em 2005 e uma em 2010, a ProTeste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) apresentou dados apontando que os shakes de substituição de refeição estão longe da dieta tida como saudável e recomendada por nutricionistas. Eles possuem uma quantidade restrita demais de calorias e de gorduras, além de apresentarem uma porcentagem excessiva das calorias em forma de proteínas e carboidratos.

Pela regra da Anvisa, para substituir uma refeição o shake deve ter (preparado como na instrução do rótulo) pelo menos 200 calorias, o que já é pouco para uma refeição segundo a nutricionista Manuela Dias da ProTeste, mas alguns não apresentam nem isso. As marcas indicam a substituição de uma ou duas refeições principais pelo shake. Para a ProTeste, apenas um lanche pode ser substituído pelo shake, mantendo-se as refeições principais.

Para Dias, os shakes para substituir refeição nem precisariam existir, o emagrecimento deve ser resultado de uma dieta padrão em menores quantidades, reeducando o corpo para uma quantidade de alimento adequada às suas necessidades calóricas. Como os shakes não seguem as proporções dos nutrientes de uma dieta balanceada, a nutricionista acredita que não devem ser consumidos e se forem, precisam ser prescritos por um nutricionista que irá equilibrar os nutrientes com os demais alimentos a serem ingeridos, complementando a refeição.

Eduardo A. F. Nilson da Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde explica que as sete diretrizes brasileiras da alimentação saudável, contidas no Guia Alimentar para a população brasileira, são embasadas no consumo de alimentos  e não na abordagem da dieta a partir de composição de micronutrientes. O uso de substitutos para a refeição como os “shakes” não é recomendado em nenhuma das diretrizes. Uma alimentação saudável e equilibrada deve ser baseada em alimentos, com predomínio de alimentos in natura, como frutas, verduras, legumes, cereais (principalmente os integrais) e alimentos minimamente processados.

Os “shakes” em questão são alimentos altamente processados, baseados numa lógica de Dietas radicais não partem do pressuposto de uma alimentação saudável e se configuram em risco para a saúde segundo Nilson. Para a perda de peso, as mudanças na alimentação e no estilo de vida, acontecem de médio em longo prazo, respeitando o ritmo de cada um. A adoção de dietas radicais (com severa restrição de consumo calórico), como é o caso do uso de “shakes” que “garantem” uma grande perda de peso em um curto espaço de tempo, não se mostram eficazes para o controle e redução de peso, pois o indivíduo pode voltar a ganhar o peso perdido sem benefícios para a saúde, uma vez que na maioria das vezes favorecem a perda de massa muscular, água, eletrólitos e minerais e ao invés de gordura. Por isso, o nutricionista explica que o Ministério da Saúde não recomenda o consumo de “shakes” para substituição de refeições com o objetivo de manutenção ou perda de peso, nem como substituto de refeições.

Como é indicado no guia alimentar do Ministério da Saúde, para o emagrecimento com saúde é preciso adotar um modo de vida saudável, com uma prática alimentar balanceada com consumo de alimentos de preferência in natura ou pouco processados, com realização de ao  menos três refeições ao dia além da adoção de outras atitudes como a diminuição do sedentarismo e aumento do nível de atividade física.

No entanto, para o tratamento do sobrepeso ou obesidade é preciso considerar as diferenças individuais. Para reverter o quadro do excesso de peso/ obesidade é necessária uma mudança no modo de vida, com a adoção de uma vida mais ativa e uma dieta equilibrada, não apenas por um curto espaço de tempo, mas para toda a vida e para toda a família.

A nutricionista da ProTeste pondera que se realmente há o desejo de utilizar algum tipo de shake para substituir refeições e saciar, é preciso consultar um nutricionista que irá programar uma dieta que forneça os nutrientes necessários para se emagrecer com saúde utilizando o shake como um elemento da alimentação.

Topo