Alimentação

Entenda por que é tão difícil resistir à tentação de saborear um pedaço de pão

Márcia Moreno

Do UOL Ciência e Saúde, em São Paulo

O pão é um dos alimentos mais desejados dos brasileiros. De acordo com o Inmetro, o Brasil ocupa o 8.º lugar entre os países de maior consumo per capita por ano de trigo, principal matéria-prima utilizada na fabricação do pão. Cada brasileiro consome, em média, por ano, 26 kg do produto.

Além de fazer parte da cultura do brasileiro, o pão também é um "confort food": “O cheirinho de pão quentinho e fresquinho traz, para a maior parte das pessoas, uma sensação agradável”, afirma a nutricionista Alessandra Rodrigues.

“Muitos estudos mostram que, quando uma pessoa ingere carboidrato, regiões do cérebro ligadas à motivação são ativadas”, explica a nutricionista Kendra Cintra, especialista em fisiologia do exercício e nutrição esportiva.

Essa sensação de bem-estar pode explicar por que é tão difícil resistir à tentação de ingerir o alimento. O coordenador de TI Cláudio Placa e sua mulher, a analista financeira Cynthia Barra, são viciados em pão. "O que me atrai é a casquinha crocante”, confessa ela. O desejo de pão é tão grande que muitas vezes o casal troca as refeições por sanduíches. “Ainda mais se meu tempo for curto para uma fazer uma refeição completa”, ele confidencia.

A preferência de ambos é pelo pãozinho francês, mas o casal tenta, agora, incluir pães integrais e de grãos na alimentação. “Não conseguimos ficar sem, então vamos tentar o que é mais saudável”, conta o coordenador de TI. Mas abolir o pão da dieta é impossível: “Sem o pãozinho, não dá!”, ela declara.

A boa notícia para o casal é que o pão não precisa ser abolido do cardápio. “Sabemos que uma dieta, independente do valor calórico, deve ter em sua composição o carboidrato, que é o principal componente do pão. O ideal é usá-lo de maneira racional”, aconselha o gastroenterologista cirúrgico Alessandro de Rinaldis.

“O pão é uma preferência nacional, assim como o café. Mas a farinha branca, como se sabe, é uma vilã e pode ser prejudicial à saúde, por isso deve ser evitada. Mas atualmente as padarias têm produzido uma versão mais saudável, que é o pão integral”, diz Rodrigues.

O pão integral tem maior quantidade de fibras, o que reduz a velocidade de digestão e de absorção dos carboidratos. “E tem mais nutrientes, como zinco, magnésio e vitaminas do complexo B”, descreve a nutricionista.

Para Cintra, o ideal é que as pessoas consumam pão integral com alguma fonte de proteína, como o peito de peru. “Assim, a pessoa ficará mais satisfeita, comerá menos e terá um lanche mais rico nutricionalmente”, ensina.

Conheça as calorias e o percentual de gordura de alguns pães
Fonte: Kendra Cintra (nutricionista)

AlimentoMedidaCaloriasGordura
Pão de queijounidade média11544%
Pão de batataunidade média12129%
Pâo doceunidade média13415%
Pão francêsunidade média1426%
Pão italianofatia de 50 g13312%
Torradaunidade comercial340,9%
Torrada de pão integralunidade comercial370,7%
Pão pretofatia comercial115O,9%
Croissantunidade média27247%
Pão síriounidade média1819%

Branco x integral

A diferença de calorias entre o pão integral e o pão branco não é grande. “Algumas vezes, o pão integral é até mais calórico. Mas parte das calorias vem de fibras e não são absorvidas. No pão branco, as calorias são 100% absorvidas, além de hiperestimular a liberação de insulina”, afirma Rodrigues.

“As fibras são úteis, elas ajudam no trânsito intestinal, promovendo evacuações mais freqüentes, retardando o esvaziamento gástrico e aumentando a saciedade", acrescenta Rinaldis. Além disso, o nutriente diminui a absorção de colesterol e glicose, promovendo efeitos benéficos ao metabolismo.

Um alerta para quem é fã de torrada e acredita que está fazendo uma boa troca: o pão branco torrado tem apenas menos água e as  calorias são exatamente as mesmas.

O excesso de farinha branca pode trazer alguns incômodos. “É altamente fermentável, então pode causar flatulência”, justifica Rodrigues. “Como qualquer alimento, se houver ingestão excessiva, pode-se acarretar ganho de peso. Normalmente quem come muito pão não consome frutas ou verduras, o que acaba dificultando o trânsito dos alimentos pelo trato digestivo”, acredita o médico.

Uma pesquisa realizada na Universidade de Portsmouth, na Inglaterra, no ano passado, mostrou que um em cada cinco britânicos adultos acredita ser alérgico a algum tipo de comida, e a maioria culpa o trigo. O pão é considerado responsável por grande número de sintomas, como fadiga, dor de estômago, inchaço e dores de cabeça.

Diabetes

A farinha refinada desse tipo de pão promove a liberação rápida de açúcar no sangue, o que aumenta a produção de insulina. Alguns estudiosos acreditam que o consumo excessivo pode levar ao diabetes. Um estudo do Cancer Council, da Austrália, que acompanhou 36 mil pessoas durante 4 anos, concluiu que 30% das pessoas que consomem pão branco estão propensos a desenvolver diabetes do tipo 2.

Os altos níveis de açúcar no sangue e a ação da insulina ainda podem levar ao crescimento de células cancerígenas. Um estudo publicado no Journal of Cancer, em 2006, afirma que comer cinco fatias de pão branco por dia praticamente dobra a possibilidade de câncer nos rins. Em contrapartida, os pães integrais mostram ser protetores, porque regularizam a produção de insulina.

Topo