Vida saudável

Filha de Renato Gaúcho, Carolina Portaluppi malha mais de 2 horas por dia

Fabíola Ortiz

Do UOL, no Rio

Aos 18 anos, a modelo Carolina Portaluppi, filha do ex-jogador e técnico Renato Gaúcho, alcançou a fama depois de uma proposta para posar nua. O pai ciumento não aprovou a ideia e a partir daí a boa forma da morena ganhou notoriedade. A jovem malha desde os 15 anos, mas começou a pegar pesado na musculação no começo do ano. O resultado foi a perda de três quilos. Agora a morena pesa 63 quilos distribuídos em 1,73 m de altura.

Carol frequenta a academia seis vezes na semana e chega a ficar até duas horas malhando. “O meu personal conseguiu fazer um trabalho bem focado e natural sem forçar muito meu corpo. Tem semanas que eu faço trabalho de força, mas quando é mais aeróbico eu fico 2h30 de academia”, revela a morena que tem 100 cm de quadril e 67 de cintura.

Para manter o corpo de dar inveja, a modelo, que adora malhar o bumbum, fez algumas alterações em seu treino. “Sempre gostei de malhar desde os 15 anos, mas antes eu fazia um aeróbico mais light e agora eu comecei a pegar pesado, glúteo e perna”, conta. Ela ainda conta que a única suplementação que faz é de proteínas.

Dieta balanceada

A filha de Gaúcho se reveza entre estudar de manhã no último ano da escola e, no período da tarde, malhar. Depois ainda dá tempo de fazer aulas de inglês e autoescola. Com uma rotina corrida, Carolina diz que para cuidar da alimentação, a dica é sempre carregar barras de cereal e frutas na bolsa.

“Sempre carrego fruta e torrada integral na bolsa. Eu como de três em três horas. E não como carboidrato a partir das 17h”, conta a modelo, que desde o começo do ano também passou a seguir a risca uma dieta balanceada.

A morena também não janta mais e aposta no café da manhã como a refeição para se manter durante o dia. “Não janto mais. Antes, de noite, eu comia macarrão com carne moída, há oito meses eu faço um jantar mais light. Gosto de tomar sopa, salada de fruta e tomo muito líquido. O café da manha é a minha refeição mais reforçada”, explica.

A jovem também adora comer comida japonesa e reconhece que quando muda a alimentação seu corpo logo sente a diferença. “Se a minha alimentação mudar um pouco, já faz diferença. Não como fritura, nem doce. Mas adoro chocolate, então compro barras de chocolate com proteína, que alimenta”, recomenda.

Topo