Vida saudável

Abdominais isométricos são mais eficazes para chapar a barriga que os tradicionais

Thamires Andrade

Do UOL, em São Paulo

Quem tem o sonho de ter uma ''barriga de tanquinho'' sempre está em busca de quais são os melhores alimentos e treinos abdominais para alcançar a meta. No entanto, não são todos que arriscam abandonar os abdominais tradicionais, aqueles feitos por meio de flexões da coluna, para apostar nos isométricos, que são considerados mais eficientes. "Existe uma resistência cultural de trocar do exercício tradicional para o isométrico, mas há diversos estudos que afirmam que ele deixa a musculatura do core, que consiste nos músculos abdominais e da lombar, mais firme", afirma o diretor técnico da academia Bodytech, Eduardo Netto.

Segundo Netto, os exercícios tradicionais para o abdome não trabalham a musculatura do core de uma maneira eficaz. "Esses músculos são essenciais para o corpo e o controle da região lombar, contribuindo para estabilizar a coluna", explica.

Além disso, estudos publicados em revistas internacionais afirmam que os exercícios tradicionais potencializam as lesões na coluna. "Algumas pesquisas afirmam que a coluna não foi feita para ser flexionada várias vezes seguidas. As vértebras têm uma 'vida útil' e o excesso de exercícios desse tipo contribui para deixar a coluna sobrecarregada", destaca ele. Dor lombar crônica e hérnia de disco são alguns dos riscos dos abdominais com flexão de coluna.

Já os isométricos, por sua vez, não oferecem nenhum risco de lesão e podem até aliviar dores lombares. "A contração lombar não é contra indicada e fortalece alguns músculos do abdome responsáveis pela dor lombar. Ao fortalecer a musculatura, há uma melhoria na função deste músculo", afirma Netto.

No entanto, os abominais isométricos exigem um pouco mais de condicionamento físico. Netto recomenda começar pelos exercícios mais fáceis, como a prancha, para depois acrescentar sobrecarga e até instabilidade nos exercícios. "Alguns exercícios isométricos têm alguns malabarismos, portanto o ideal é começar pelo mais fácil, como a prancha, e depois progredir para a isometria na fitball, por exemplo", explica.

Ainda que os abdominais tradicionais continuem sendo o favorito, Netto recomenda complementar o treino com os isométricos. "Mesmo os tradicionais não sendo tão eficientes é uma questão de cultura, portanto indico acrescentar no treino alguns abdominais isométricos para o treino ficar completo", completa Netto.
 

Topo