Vida saudável

Mudar o ambiente de um restaurante influencia na quantidade de comida consumida

Divulgação

Nicholas Bakalar

New York Times News Service

Os pesquisadores decoraram uma parte do restaurante Hardee's, em Champaign, no estado de Illinois, com iluminação indireta, música ambiente, toalhas de mesa brancas e até velas sobre as mesas. O espaço foi isolado contra ruídos e separado da música alta e da luz forte presentes na ambientação padrão. Apenas o cardápio permaneceu o mesmo.

Os clientes chegaram e foram conduzidos aleatoriamente a um dos dois ambientes. Os pesquisadores mantiveram registros dos pedidos dos clientes, do tempo que passaram consumindo e da quantidade de comida deixada nos pratos.

O estudo foi publicado no mês passado, no periódico Psychological Reports, e descobriu que não houve diferenças na escolha dos alimentos entre os dois grupos. Contudo, os clientes do ambiente modificado passaram em média 4,7 por cento mais tempo se alimentando e comeram menos do alimento pedido – 86 por cento do alimento do prato, em comparação com 95 por cento do grupo na área regular.

As pessoas do ambiente agradável consumiram, em média, 775,3 calorias, enquanto que as do outro grupo consumiram 949,2. O grupo da área isolada avaliou melhor a comida ao responder a questionários.

"Quando criamos um ambiente agradável, as pessoas conversam mais e se concentram menos na comida", afirmou um dos autores do estudo, Koert van Ittersum, professor adjunto de marketing do Instituto de Tecnologia da Georgia. "E deixam o local mais satisfeitas."

Topo