Vida saudável

Perca até 2 kg por mês sem abrir mão da pizza com cerveja

Thinkstock
A nutricionista recomenda comer pizza apenas duas vezes por mês. Uma dose de cerveja está liberada todos os dias, desde que não haja nenhuma contra-indicação imagem: Thinkstock

Thamires Andrade

Do UOL, em São Paulo

Estar de dieta e ainda assim poder comer pizza e tomar cerveja parece um sonho, mas segundo a nutricionista funcional da Unesp Natália Baraldi é possível emagrecer até dois quilos em um mês sem riscar esses itens do menu. "Se a pessoa tem disciplina, não precisa restringir nada... Claro que não pode comer pizza todos os dias, mas acrescentar o alimento ao cardápio faz com que o paciente fique menos resistente à dieta que o nutricionista propôs", explica.

Baraldi afirma que, como comer e beber são considerados eventos sociais, não se pode tirar os prazeres da vida de uma pessoa ao mesmo tempo em que se reduz a quantidade de alimentos que ela consome. "Quando alguém conquista algo que sempre quis todo mundo sai para comer e comemorar, portanto, como é difícil mudar o estilo de vida,  é preciso instituir as mudanças aos poucos", revela.

Ela recomenda comer pizza apenas duas vezes por mês e dar preferência às de massa fina. "É sempre melhor optar pelas pizzas com vegetais, como brócolis e rúcula, e sempre evitar as mais gordurosas", acrescenta Baraldi.

Já a cerveja está liberada todos os dias, desde que não haja nenhuma contra-indicação. E, atenção, é preciso limitar a dose. "Um copo de cerveja por dia não faz mal para o organismo e há até estudos que relacionam o consumo da bebida a menores índices de massa corporal (IMC) e menos risco de diabetes e hipertensão", afirma a nutricionista, que não indica o consumo de álcool de forma indiscriminada.

 

No dia a dia, o cardápio elaborado por Baraldi prioriza frutas, legumes, verduras e carboidratos integrais. "No café da manhã, o ideal é apostar em um suco natural com fibras, como aveia ou quinua, e no lanche da tarde nunca deixar a fruta sem o acompanhamento de uma oleaginosa", afirma.

No almoço, a dica é evitar frituras e apostar em carnes magras acompanhadas de arroz integral e feijão. "Verduras e legumes, cozidos ou não, podem ser consumidos sem nenhum tipo de restrição", descreve. Ela sugere, ainda, apostar na sardinha e em outros peixes.

De acordo com Baraldi, os alimentos da ceia devem estimular a serotonina para ajudar a emagrecer. "Para perder peso não adianta apenas restrição calórica. É preciso de macronutrientes que ajudem a queimar a gordura e eliminá-la de vez do corpo", explica.

Confira abaixo o cardápio elaborada pela nutricionista:

Cardápio com 1.800 calorias

Café da manhãUm copo de suco natural de mamão papaia com laranja (250ml)
Duas fatias de pão de forma integral com uma colher (sopa) de requeijão light
Duas fatias de queijo branco
Lanche da manhãUm pote de iogurte desnatado (100g) com pêssego picado
AlmoçoQuatro colheres (sopa) de arroz integral
Uma concha pequena de feijão
Um filé de Saint Peter grelhado com alho porró (150g)
Uma xícara (chá) de brócolis e cenoura refogados
Uma salada de alface e tomate cereja, temperada com um pouco de sal, suco de limão e um fio de azeite extravirgem
Sobremesa: Um tablete (30g) de chocolate meio amargo 70% de cacau
Lanche da tardeUma banana prata amassada com mix de cereais (aveia, quinoa e amaranto)
JantarUma salada de rúcula e palmito, temperada com um pouco de sal, suco de limão e um fio de azeite extravirgem
Duas fatias pequenas de pizza marguerita com mussarela de búfala (massa fina)
Um copo de cerveja (290ml)
CeiaUma xícara de chá de erva-cidreir


 

Topo