Vida saudável

Descalço, com o calcanhar ou a parte da frente dos pés? Estudos determinam a melhor maneira de correr

Alex di Suvero/The New York Times
Estudos mostram que não existe uma maneira mais eficiente para aterrissar os pés ao correr - tentar mudar o estilo, isso sim, pode prejudicar o desempenho imagem: Alex di Suvero/The New York Times

Gina Kolata

The New York Times

Eis um tema de debate interminável entre os corredores: existe uma melhor maneira de correr, de forma que você gaste menos energia e corra mais rápido? E correr descalço ou com calçados minimalistas ajuda na corrida?

A maior parte das pesquisas científicas é simplesmente inadequada para responder a essas perguntas, diz Iain Hunter, pesquisador de biomecânica da Universidade Brigham Young. Alguns estudos têm indicado que os corredores mais rápidos de distância média – aqueles que correm entre meia milha e uma milha – aterrissam com a parte média ou dianteira do pé. Mas para esses corredores, a economia – utilizar a menor quantidade de energia – não é problema, porque a corrida é muito curta.

Quando as pessoas correm em sprint ou correm muito rápido em curtas distâncias, elas naturalmente mudam a passada, aterrissando com a parte mais dianteira do pé. Mas isso não significa que esse é o melhor caminho para distâncias mais longas.

No primeiro semestre deste ano, Hunter viu uma oportunidade de obter alguns dados com corredores de elite de longa distância para determinar se existe um estilo particular que os favorece. Será que eles aterrissam no chão com o calcanhar, com a parte média ou com o antepé?

Por trabalhar com a USA Track & Field, Hunter foi capaz de realizar sua pesquisa durante os treinos olímpicos de 10.000 metros. Ele fotografou os pés dos corredores com uma câmera que registra 240 imagens por segundo. Esses eram os corredores de longa distância mais rápidos do país; se existe um segredo para o seu sucesso, ele esperava que a câmera pudesse registrar isso.

Cada um com seu estilo

Os resultados para os atletas masculinos e femininos variaram amplamente. Alguns aterrissavam com o calcanhar. Alguns aterrissavam com a parte mediana do pé. Poucos aterrissavam com o antepé. Alguns viravam os pés para dentro quando atingiam o chão, enquanto outros mantinham os pés em linha reta.

"Nada disso estava ligado ao desempenho, nem à economia de corrida", afirma Hunter. De certa forma, essa é uma boa notícia, porque os estudos têm mostrado repetidamente que, quando as pessoas tentam mudar seu estilo natural de corrida, tendem a usar mais energia para correr uma mesma distância.

Outro pesquisador de biomecânica, Rodger Kram, da Universidade do Colorado, recentemente abordou uma segunda questão que perturba os corredores. E quanto a correr descalço ou com calçados minimalistas?

A maioria dos que correm por recreação aterrissa no chão com o calcanhar – por mais que muitos deles acreditem aterrissar com a parte média do pé. Mas aterrissar com o calcanhar é muito desconfortável quando as pessoas correm descalças e, assim, elas passam a aterrissar com a parte média do pé.

Os defensores dizem que correr descalço é mais natural – os seres humanos evoluíram para correr sem calçados – e econômico. Quando você levanta um pé calçado, tem que levantar o peso desse calçado, e isso requer energia. Além desse esforço, há o amortecimento dos calçados, que absorve a energia que deveria ser usada para impulsionar o atleta para frente.

Se você deve usar um calçado, prossegue o argumento, outro aspecto positivo dos que costumam correr descalços é que eles atingem o chão com a parte central do pé, e não com o calcanhar.

Mas o argumento de que a corrida com a parte média do pé ou com o antepé é mais eficiente para corredores amadores não se manteve, disse Kram.

"Aqueles que defendem essa teoria ignoram três estudos que mostram que isso não é mais eficiente", disse ele.

Esses estudos mostraram que a aterrissagem com a parte mediana do pé ou com o antepé não é melhor nem pior do que aterrissar com o calcanhar.

E agora o estudo de Hunter descobriu que a maioria dos corredores mais rápidos de longa distância aterrissa com o calcanhar.

Isso ainda deixa dúvidas sobre a importância do peso dos calçados de um corredor e seu amortecimento. Em um estudo publicado este ano, Kram e seus alunos descobriram que os corredores que usavam calçados muito leves eram mais eficientes do que os que corriam descalços. (Os corredores descalços usaram pesos nos pés para imitar o peso dos calçados, para que isso não interferisse nos resultados.)

Descalço ou de tênis?

Os corredores que usaram calçados economizaram entre 3 e 4% de energia para a mesma velocidade e distância quando comparados com aqueles que correram descalços com os pesos nos pés. Kram quis saber por quê – poderia ser por causa do efeito do amortecimento? O desafio foi separar o efeito do amortecimento de qualquer outro fator.

Kram descobriu uma maneira. Em seu experimento seguinte, houve apenas uma variável: a quantidade de amortecimento nos pés dos corredores. As outras abordagens do estudo ocorreram da mesma maneira, com a aterrissagem acontecendo na parte mediana do pé. Todos os participantes eram corredores experientes que correm descalços, o que foi importante, pois nenhum deles usou calçados no estudo, eliminando o problema do peso do calçado.

Os indivíduos correram em três superfícies diferentes, enquanto Kram e seus colegas mediram a quantidade de energia necessária para esse esforço: uma esteira antiga que, ao contrário das modernas, possui uma superfície rígida; a mesma esteira coberta com um amortecedor com cerca de 10 milímetros de espessura, exatamente igual ao material usado nos calçados; e, por último, a esteira foi coberta com um amortecedor de 20 mm de espessura.

O estudo mostrou que o amortecedor de 10 milímetros é mais eficaz: os indivíduos usaram em média 2% menos energia para correr uma mesma distância e na mesma velocidade com esse amortecedor, comparado à corrida sem nenhum amortecimento. Houve um gasto metabólico para correr descalço, e também houve gasto quando o amortecimento era grande.

Dez milímetros de amortecimento é a quantidade encontrada em muitos tênis leves de corrida, disse Kram.

O cientista quer testar o experimento com corredores que aterrissam com o calcanhar. Mas por hora, disse ele, a mensagem é clara. Não há melhor maneira de correr por longas distâncias. Embora muitas pessoas pensem que os calçados mais leves são melhores ou que o melhor é correr descalço, disse ele, "correr sem amortecimento não é o melhor".

Topo