Boa forma

Vai levar a malhação a sério este ano? Primeiro consulte um médico

Thamires Andrade

Do UOL, em São Paulo

Um novo ano se inicia e muitas pessoas já traçaram como plano para 2013 começar a praticar uma atividade física. No entanto, antes de dar início a qualquer exercício é preciso consultar o médico para evitar qualquer problema.

"O primeiro cuidado a ser tomado é passar em um cardiologista para fazer um check-up e se certificar de que não há arritmia ou disfunção cardíaca", recomenda o personal trainer Ricardo Cunha, da RC Treinamentos.

Uma avaliação ortopédica também é fundamental. "Muita gente começa a fazer uma atividade e sente dores na coluna, nos joelhos e não tem informação do que pode ser isso", afirma Cunha.

Na opinião de Fabrício Limeira, ortopedista especializado em medicina do esporte, o acompanhamento é importante para diagnosticar alguma doença até então oculta. "Quando a pessoa consulta o ortopedista e já tem uma patologia diagnosticada fica mais fácil prescrever as atividades específicas para evitar lesões", explica Limeira.

Só depois da avaliação inicial é que os médicos podem pedir algum exame complementar. "Se a pessoa é sadia, normalmente as avaliações mais simples já bastam para começar uma atividade física", afirma o ortopedista.

Segundo Cunha, conhecer o tipo da pisada também é uma boa maneira de diminuir dores e impactos causados pelas atividades físicas. "É possível fazer um exame, conhecer o tipo de pisada e comprar um calçado mais adequado pra esse tipo", recomenda.

O personal trainer também indica o acompanhamento de uma nutricionista antes de iniciar o treino. "É muito importante essa ligação entre a parte médica, a atividade física e a alimentação. Até porque não adianta se matar na academia e não ter uma reeducação alimentar. É preciso ter uma boa orientação para alcançar o objetivo desejado, seja ele emagrecer, aumentar a massa muscular e etc", determina Cunha.

Intensidade

Para o personal trainer, a caminhada é um exercício sem contraindicação, se feita com bom senso. "Todo mundo caminha na praia, no parque, é uma atividade benéfica para a saúde, mas é preciso levar em conta a intensidade. Se a pessoa é sedentária, o ideal é caminhar levemente para depois partir para um modo mais moderado e intenso", explica.

Para ele, outros exercícios, como transport, natação e bicicleta podem ser realizados tranquilamente por quem acabou de começar a praticar uma atividade. Mas ele recomenda suspender imediatamente o exercício ao sentir qualquer desconforto.

Atividades de alto impacto devem ser evitadas no início. "Exercícios que exijam um treinamento específico e condições físicas prévias não são indicadas para a pessoa que está começando, por conta do alto risco de lesões. Toda prática de atividade física deve ser sempre iniciada de forma leve para depois evoluir", afirma Limeira.

Principais lesões

Ávidas por resultados rápidos, há pessoas que colocam a saúde em risco. "Há lesões por sobrecarga ('overtraining'), traumas por falta de conhecimento e/ou preparo e lesões por falta de condições físicas necessárias para a prática; elas acontecem por falta de orientação e supervisão", explica o ortopedista.

Para Cunhaé importante respeitar os limites do corpo para evitar danos musculares e na coluna. "Na musculação não se pode aumentar a quantidade de carga ou a velocidade do exercício a bel-prazer. É preciso acompanhamento do professor. Nos aeróbicos também não se deve aumentar o esforço, como peso ou inclinação, sem o apoio técnico do profissional", revela.

Aquecimento

De acordo com Limeira, é necessário sempre realizar um aquecimento antes de começar uma atividade. "Trotar antes da corrida, 'bater bola' antes do futebol, ou executar mais repetições com baixa carga antes da primeira série na musculação", exemplifica o ortopedista. Isso sinaliza ao corpo que se dará início à atividade física.

Já o alongamento estático é direcionado para conferir mais flexibilidade. "Esse alongamento também pode ser adicionado independentemente da rotina de treinos para incrementar a aptidão física", afirma Limeira.

Topo