Alimentação

Atualizada em 16.01.2013 12h34

Aparelho suga alimentos do estômago e permite perder peso comendo o que se quer

Do UOL, em São Paulo

Muitas dietas prometem eliminar os quilos a mais sem excluir alimentos calóricos, como batata frita e chocolate, do cardápio. No entanto, um novo aparelho traz a possibilidade, segundo o periódico "Daily Mail". Com um tubo inserido no estômago, o equipamento suga parte do que foi consumido antes de o alimento ser digerido.

A invenção já foi testada em 24 pacientes obesos pela empresa americana Aspire Bariatrics, que já solicitou uma patente para o dispositivo em parceria com o inventor Dean Kamen.

O sistema bombeia um terço do que foi consumido para fora do estômago. O aparelho deve ser usado vinte minutos após a refeição, e o processo dura de cinco a dez minutos.

No entanto, diversos médicos criticaram a nova “terapia” por ela não combater as causas da obesidade e estimular o consumo de qualquer tipo de alimento.

O produto é propagandeado como uma alternativa a outros procedimentos como a cirurgia bariátrica, que desencoraja as pessoas a comerem em excesso, pois diminui o tamanho do estômago.

De acordo com um comunicado da empresa, o sistema AspireAssist reduz as calorias absorvidas pelo organismo. Segundo a empresa, depois de comer, os alimentos passam para o estômago, onde ficam armazenados temporariamente até o início do processo de digestão.

Na primeira hora após a refeição, o estômago começa a digerir a comida, e, em seguida, passa o alimento para o intestino, local em que as calorias são absorvidas.

"O AspireAssist permite que os pacientes removam cerca de 30% da comida pelo estômago, antes de as calorias serem absorvidas pelo corpo, fazendo com que ocorra a perda de peso", afirma a empresa em comunicado.

Tam Fry, administrador do Fórum Nacional de Obesidade, afirmou que está desanimado com o novo sistema. "Eu não vi nada tão horrível como isso antes", relatou ao "Daily Mail".

Para ele, a alternativa é uma solução rápida para as pessoas preguiçosas. "É muito melhor comer corretamente e nas quantidades corretas. Eu entendo que os obesos precisam de ajuda, mas ela deve ser centrada no aconselhamento e, especialmente, na educação", declarou.

A empresa alegou que os pacientes perderam uma média de 49% do excesso de peso, cerca de 20 quilos, durante o primeiro ano de utilização do sistema em um ensaio clínico nos Estados Unidos.

No entanto, nem sempre a bomba consegue quebrar alimentos maiores. Um paciente relatou 'entupimento' no sistema e teve de evitar couve-flor, brócolis, comida chinesa, salgadinhos, batatas fritas e bife.

Topo