Vida saudável

Conheça tratamentos que reduzem medidas em uma ou poucas sessões

Thinkstock
Sem cuidado com a dieta, as medidas perdidas em tratamentos estéticos são recuperadas imagem: Thinkstock

Do UOL

Em São Paulo

Se você faz parte do grupo de mortais que adorariam afinar um pouco a silhueta sem grandes esforços provavelmente prestaria atenção em um anúncio de tratamento estético que garante a perda de pelo menos oito centímetros em uma única sessão. E o melhor: se a redução não ocorrer, você não paga nada. 

O tratamento chama-se Drenagem Lipossônica Ativa (DLA), e consiste na aplicação de um gel e com o uso de ultrassom. Simples assim: sem picadas, nem choques. Mas, antes de mais nada, é preciso esclarecer um detalhe do anúncio: os oito centímetros a menos garantidos não são de uma única medida, mas de três. No caso da aplicação na barriga, por exemplo, soma-se as perdas nas circunferências em volta do umbigo, um pouco acima e um pouco abaixo. 

"Em geral, as pessoas vão a clínicas de estética e tem que fazer dez, quinze sessões semanais de tratamento, junto com uma dieta. No final, não dá para saber se o resultado positivo foi pelo tratamento ou pela dieta", relata o fisioterapeuta Roberto dos Santos, da Clínica DLA, em São Caetano do Sul. Para desenvolver um procedimento capaz de gerar resultados imediatos, ele e o também fisioterapeuta Dino Volpa passaram seis anos testando possibilidades, até chegar ao DLA.

O carro-chefe, segundo Santos, é o gel, composto por algas, arnica, centelha asiática, café, guaraná, castanha-da-índia, ácido hialurônico e aloe vera. Enquanto alguns ingredientes estimulam a circulação e combatem inflamações, outros melhoram a aparência da pele. Depois de lambuzar a área com o produto, usa-se um aparelho de ultrassom de alta potência, com três cristais, e, quando necessário, um ultrassom mais profundo, chamado de ultracavitação. "O Gel DLA é feito com nanocápsulas, que são empurradas para dentro da pele pelo ultrassom", explica Santos.

O tratamento, testado pelo UOL Dieta e Boa Forma, dura pouco mais de uma hora e não provoca nenhuma dor ou incômodo. O paciente acompanha a medição antes e depois do procedimento e, de fato, a redução é confirmada pela fita métrica e pelas fotos. Apesar do resultado imediato, Santos relata que os clientes fazem, em média, três sessões para alcançar os objetivos. Mas ele ressalta que a opção é para quem quer melhorar o contorno e a gordura localizada, e não para quem precisa emagrecer e tem muita gordura entre os órgãos.

Sem carboidrato

Os dois únicos sacrifícios envolvidos no tratamento é fazer algum tipo de exercício (nem que seja uma caminhada) depois da sessão e ficar sem carboidrato ou álcool nas 48 horas seguintes (esta última recomendação não é fácil de ser cumprida). A justificativa é que o gel e o ultrassom promovem a quebra das células de gordura, que, em forma de ácido graxo e glicerol, ficam disponíveis para o gasto energético. Ou seja: se você não se exercitar logo e comer alimentos que são fontes rápidas de energia, como pães, massas e doces, pode não ter um resultado tão satisfatório.

A orientadora educacional Lilian Capella conta que perdeu um total de 16 centímetros com duas sessões realizadas há mais de um ano. "O resultado é duradouro. Este ano eu relaxei um pouco, mas assim mesmo meu abdome não voltou ao que era antes", diz. Ela, que não é fã de exercícios, ficou bem impressionada com o DLA, até porque já tinha feito várias sessões de carboxiterapia (tratamento famoso que é desconfortável e costuma deixar hematomas), sem resultados. "A celulite até melhorou, mas não tive redução de medidas", afirma.

A celulite, aliás, foi o que levou Luciana Tumonis, formada em administração, a testar o DLA há alguns meses. "Melhorou 80% na primeira sessão", comemora. Magra, ela não estava preocupada em perder medidas, mas teve as circunferências dos glúteos e das pernas reduzidas. "Já havia feito outros tratamentos, como drenagem manual e ultrassom, mas nunca havia tido tanto resultado", testemunha.

Sem milagre

Como em qualquer outro tratamento estético, se a pessoa enfiar o pé na jaca depois de tudo vai ganhar volume de novo naquela região em que, geneticamente, tem tendência a acumular gordura. Ou seja, não tem milagre. E algumas pessoas podem ter perdas mais discretas, não importa o tratamento, por problemas no metabolismo ou uso de certos medicamentos.

"Costumo dizer que tratar gordura localizada e celulite é como tirar tártaro dos dentes. Se você não muda radicalmente seus hábitos, tem sempre que fazer a manutenção", declara a médica Valéria Campos, especialista em laser e dermatologia pela Harvard Medical School, nos EUA, e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Em uma palestra no evento Teraderm, que reúne médicos nesta sexta-feira (5), em Sao Paulo, ela fala sobre o que funciona em estética corporal.

Para a médica, a termocriolipólise é o tratamento corporal que hoje em dia apresenta melhores resultados para redução de medidas. Desenvolvida na própria Harvard, a técnica consiste em enfraquecer a parede das células de gordura com o resfriamento. Em seguida, o ultrassom as destrói, e então o calor da radiofrequência estimula a produção de colágeno e evita a flacidez no local. "Em geral, perde-se de três a quatro centímetros", informa. Os pacientes costumam fazer três sessões, em média.

Outro tratamento um pouco mais simples citado pela dermatologista é a aplicação de laser de baixa intensidade. Mas, para obter resultados, são necessárias oito sessões, que devem ser feitas duas vezes por semana. Nesse caso, assim como no DLA, é preciso fazer exercício físico logo em seguida. A perda é um pouco mais modesta que na termocriolipólise, mas a terapia também é mais barata (veja estimativas no fim do texto). "Tem um resultado interessante até para homens com ginecomastia", acrescenta.

O cirurgião plástico André Eyler, membro Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da American Society of Plastic Surgeon, é mais cético em relação a tratamentos estéticos. "É preciso ter muita boa vontade para conseguir resultado", acredita. "Se realmente funcionasse, ninguém mais procuraria a lipoaspiração."

Para ele, a maior parte das técnicas oferecidas em clínicas de estética promove somente perda de água, que aos poucos é recuperada pelo organismo. Ele também pondera que faltam estudos científicos confiáveis para comprovar a eficácia desses tratamentos.

Contraindicações e preços

Cada sessão de DLA custa R$ 440. Já os outros tratamentos mencionados variam de acordo com a clínica e o profissional consultado. Nos locais pesquisados pelo UOL Dieta e Boa Forma, a termocriolipólise custa, em média, R$ 1.500 por sessão. E cada aplicação de laser de baixa intensidade, aproximadamente R$ 350.

Todos os tratamentos são contraindicados para gestantes, mulheres que amamentam e pessoas com problemas no fígado. No caso específico da termocriolipólise, pessoas com intolerância ao frio também devem descartar a opção. 

Topo