Vida saudável

Para ser campeã, fisiculturista americana come peixe com brócolis no cinema

Thamires Andrade

Do UOL, em São Paulo

A americana Amanda Latona começou a cantar em uma girl band aos 18 anos de idade e ganhou permuta para treinar à vontade em uma academia. Desde então a cantora não parou mais de treinar e em 2003 começou a competir em concursos de fisiculturismo na categoria Bikini. Dez anos depois, Amanda já foi campeã em sete competições da IFBB (Confederação de Musculação, Fisiculturismo e Fitness).

Mesmo com um corpo escultural e uma beleza de dar inveja, Amanda confessa que não foi fácil encontrar um namorado que aceitasse seu estilo de vida. "Você tem que estar com alguém que te apoie e te entenda. Por exemplo, no cinema, o cara quer pedir uma pipoca e eu não posso comer. Eu abro a minha marmita de peixe com brócolis", conta, aos risos.

Atualmente a fisiculturista namora um rapaz que segue a mesma filosofia de vida. "A gente cozinha junto, treina junto e abre a marmita no cinema. Às vezes as pessoas olham para o lado para saber de onde vêm aquele cheiro e eu já logo peço desculpas, mas eu tenho que ser rigorosa com a minha dieta para vencer as competições", justifica.

A situação também se repete quando a atleta viaja de avião. Ela sempre nega as comidas oferecidas e abre sua marmita com os alimentos adequados para a fase que está na dieta. "A aeromoça passa com sorvete e vejo todo mundo comendo e fico lá, com a minha batata doce, mas tudo bem!", conta.

Nem nas viagens Amanda descuida da alimentação e dos treinos. "Todo hotel que fico precisa ter uma academia, especialmente para fazer os exercícios aeróbicos logo de manhã", explica. Ela procura ainda um quarto que tenha uma cozinha disponível. "Vou para o supermercado, compro tudo que preciso e cozinho. Não frequento restaurantes quando estou me preparando para uma competição", revela.

Off

Mas quando Amanda não está se preparando para alguma competição, ela se permite comer o que tem vontade. "Eu adoro comer e quando estou nesse período off como sorvete, cheese burger, batata frita e chocolate, mas tudo com moderação. Se quero comer uma pizza, não como uma inteira, mas sim um pedaço", pondera.

A intensidade do treino também é diferenciada. "Sempre faço musculação cinco vezes por semana, bem como os exercícios aeróbicos, mas quando me preparo para competição eu começo a treinar todos os dias, sem exceção", completa.

A fisiculturista costuma se preparar de cinco a seis meses antes do concurso. "É preciso saber o que funciona para o corpo. Eu sinto meu físico melhor no palco quando me preparo seis meses antes. Não dá para ficar na dieta e no treino intenso sempre, pois o corpo precisa descansar e se recuperar", indica.

Mas engana-se quem pensa que Amanda sofre quando volta para a dieta. "É como se apertasse um botão no meu cérebro, pois não fico passando vontade ou desejando aqueles alimentos gordurosos. Eu fico bem com o mesmo cardápio quase todo dia", revela.

Competição

Como adora competir, Amanda considera que o mais difícil é manter equilíbrio durante a preparação. "A gente precisa encontrar um balanço para não exagerar e conseguir incorporar a rotina e a família nesse período", explica.

Desde que iniciou no ramo, a fisiculturista compete na categoria Bikini e não pretende mudar para outras. "Para mim o meu shape fica mais bonito assim, pois eu fico com o peso ideal e posso modelar, fazer aparições na televisão e não fico com músculos muito grandes", acredita.

Já no quesito alimentação, Amanda costuma cortar o leite e derivados, além das frutas durante esse período. "No café da manhã, como clara de ovo com aveia. No almoço, frango e vegetais e na janta repito o cardápio, mas às vezes troco o frango pelo peixe", explica.

No início da preparação, os carboidratos estão presentes em quatro refeições e conforme a competição se aproxima eles aparecem com menos frequência no cardápio. "Mais perto do concurso, só deixo duas refeições com carboidratos e nunca como esses alimentos na parte da noite", explica. Os carboidratos preferidos da fisiculturista são a batata doce e o arroz integral.

Nos lanches intermediários, ela também costuma comer barrinhas de proteína, nozes e claras de ovos. "Eu faço sempre seis refeições ao dia, além dos meus suplementos", conta.

Amanda também conta com a ajuda de alguns suplementos para potencializar os resultados dos treinos. Antes de fazer os exercícios aeróbicos, ela costuma tomar um pré-treino com cafeína para dar energia. "Também tomo BCAA e glutamina, uso um com sabor de maçã verde que é uma delícia", afirma.

A fisiculturista também usa uma proteína isolada com redução de calorias quando se prepara para algum concurso.

Topo