Vida saudável

Durante os dias quentes, mudanças no cardápio dão mais disposição

Luciana Alvarez

Do UOL, em São Paulo

A digestão é um processo que já demanda muita energia do corpo. Durante o verão, é natural que as pessoas se sintam mais moles durante esse processo. "Na estação, devemos dar preferência aos vegetais, porque são alimentos naturalmente ricos em água. E, no calor, o corpo perde mais água na transpiração", afirma o nutrólogo Durval Ribas Filho, presidente da Sociedade Brasileira de Nutrologia. Portanto, evitar pratos muito gordurosos e incluir mais alimentos frescos e ricos em água, como frutas, verduras e legumes, pode ajudar na sensação de bem-estar.

Ribas Filho diz que a maioria das pessoas se sente melhor se retirar os alimentos mais gordurosos e aumentar o consumo de saladas. "Assim, a gente ajuda na homeostase térmica, que é o mecanismo biológico pelo qual o corpo mantém sua temperatura natural. É por isso também que, no inverno, as pessoas consomem mais sopas e pratos gordurosos", explica.

Se no frio o corpo precisa de mais energia para manter o calor interno – assim é normal sentir mais fome e preferir alimentos mais calóricos – no calor o processo é o inverso: sente-se menos fome e o gasto calórico é menor. Porém, não se deve passar o verão inteiro só à base de frutas e hortaliças. “Para ficar saciada, a pessoa deve procurar uma alimentação balanceada, incluindo nas refeições também uma fonte de carboidrato (como arroz, massas, batata) e de proteína (carnes brancas, de preferência)”, recomenda a nutricionista clínica Roberta Soriano.

Fracionar as refeições, comendo a cada três ou quatro horas, evitando que se consuma grandes quantidades de alimentos de uma só vez, é outra dica para se sentir com mais energia. "É importante tomar cuidado com as quantidades ingeridas. Não exagerar no tamanho dos pratos, principalmente antes de dormir", recomenda Roberta.
 

Topo