Vida saudável

Probióticos contribuem para quem quer perder peso, revela estudo

Thinkstock
Cientistas observaram uma perda de peso média de 4,4 quilos nas mulheres que consumiram o probiótico por 12 semanas imagem: Thinkstock

Do UOL, em São Paulo

Emagrecer já não é uma tarefa fácil, mas manter os quilos perdidos é uma meta ainda mais difícil. Segundo um estudo publicado no British Journal of Nutrition, a ingestão de probióticos contribuiu para que as mulheres pudessem alcançar essa meta.

Estudos anteriores já haviam constatado que a flora intestinal de indivíduos obesos é diferente da de pessoas magras. O motivo dessa diferença é que uma dieta rica em gordura e pobre em fibras promove o crescimento de certas bactérias em detrimento de outras. Os pesquisadores da Universidade de Laval, no Canadá, tentaram determinar se o consumo de probióticos ajudaria a repor o equilíbrio da microbiota intestinal em favor de bactérias que promovem uma perda de peso saudável.

Para testar a hipótese, eles recrutaram 125 homens e mulheres com sobrepeso. Os participantes foram submetidos a uma dieta de 12 semanas, seguida por um período de 12 semanas destinado à manutenção do peso corporal. Ao longo de todo o estudo, metade dos indivíduos tomou dois comprimidos diariamente com probióticos da família do Lactobacillus rhamnosus, enquanto a outra metade recebeu um placebo.

Após o período da dieta de 12 semanas, os cientistas observaram uma perda de peso média de 4,4 quilos nas mulheres que consumiram o probiótico e de 2,6 quilos no grupo feminino que tomou o placebo. No entanto, não foram observadas diferenças na perda de peso entre os homens dos dois grupos. "Não sabemos por que os probióticos não têm qualquer efeito sobre os homens. Pode ser uma questão de dosagem ou por o período do estudo ter sido muito curto", afirma Angelo Tremblay, um dos autores.

No período de manutenção, o peso das mulheres do grupo placebo se manteve estável, mas o grupo das que tomaram probióticos continuou a perder peso - ao todo, a média de emagrecimento foi de 5,2 quilos por pessoa. 

A pesquisa mostrou que as mulheres que consumiram probióticos perderam duas vezes mais peso durante as 24 semanas do estudo. Os pesquisadores também observaram uma queda no hormônio leptina, responsável por regular o apetite, neste grupo, bem como uma concentração inferior das bactérias intestinais relacionadas com a obesidade.

De acordo com Tremblay, os probióticos atuam alterando a permeabilidade da parede intestinal, impedindo que certas moléculas pró-inflamatórias entrem na corrente sanguínea.

Este estudo utilizou apenas uma cepa de Lactobacillus rhamnosus, mas Tremblay acredita que outros probióticos encontrados em produtos lácteos poderiam ter efeito similar. Ele ressalta, porém, que essas bactérias tendem a beneficiar mais pessoas que mantém uma alimentação saudável, com baixo teor de gordura e ingestão de fibras adequada.

Topo