Boa forma

Britânica passa a correr com carrinho de bebê para emagrecer

Reprodução/Daily Mail
Mãe de três filhos, Marcela Gracova passou a levar as crianças para que pudesse continuar correndo imagem: Reprodução/Daily Mail

Do UOL, em São Paulo

A maternidade afasta muitas mulheres de praticar atividades físicas, mas não é o caso de Marcela Gracova, 30, de Brampton, Cambridgeshire. Mãe de três filhos, ela encontrou uma maneira inusitada para emagrecer os quilos que ganhou na gravidez e ao mesmo passar um tempo com as crianças: correr mais de 12 km com o carrinho duplo dos filhos.

Marcella chegou a vestir roupas de tamanho G depois de dar à luz aos três filhos: Ivanna, 8, Isabelle, 5, e Peter, 2. Mas foi só quando o filho mais novo estava com apenas 11 dias que ela decidiu que era hora de emagrecer e voltar a correr novamente. "Mal podia esperar para poder sair de casa, pois nunca tinha ficado tão gorda e queria perder peso", relatou ao Daily Mail.

"Comecei a correr quando Isabella tinha oito meses, mas tive que parar porque fiquei grávida novamente. No início, estava desejando apenas coisas saudáveis, como laranja e melancia, mas até o fim da gestação, só comia fast-food e delivery", conta.

Marcela sempre gostou de praticar atividades ao ar livre e começou a correr sozinha, mas como o marido Peter, 35, trabalha em turnos, ele não conseguia sempre ficar com as crianças. "Como não queria desistir de algo que tinha ficado apaixonada de fazer, que era a corrida, decidi levar o carrinho duplo para que a Isabelle e o Peter pudessem 'correr' comigo", explica.

Atualmente Marcela corre mais de 12 km por dia com os filhos a tiracolo e o resultado já pode ser visto no físico: ela já veste roupas PP e pesa 57 quilos.

No passado, a mãe acreditava que correr longas distâncias era perigoso devido ao impacto que a atividade tem nos joelhos e nas costas. Mas depois que conheceu o marido, ela decidiu dar uma chance e nunca mais parou.

"Tentei fazer dieta depois que tive minha primeira filha, mas parei de comer o quanto devia e fiquei extremamente cansada. Agora, me alimento de forma saudável e também pratico atividade física. Sou uma pessoa competitiva e estar mais magra e apta para correr me faz me sentir bem", afirma.

Marcela afirma que correr com o carrinho é mais difícil do que parece. "Peter já tentou e sofreu, pois é preciso equilíbrio e coordenação motora", revela.

Apelidada de "Super Mãe" pelos filhos e vizinhos, Marcela odeia dirigir e corre para a cidade sempre que precisa fazer compras no supermercado e levar os filhos para brincar. “Agora sou conhecida em toda cidade... É engraçado quando as pessoas me param nas lojas para perguntar se sou a mãe que corre com as crianças”, conta.

"Correr me excita, sinto uma energia cada vez que coloco meus tênis de corrida - não poderia imaginar minha vida sem a corrida. Além disso, as crianças adoram quando me veem colocando o tênis", sentencia.

Já faz mais de cinco anos que Marcela corre e ela não pretende suspender a atividade física tão cedo. A "Super Mãe" acabou de se inscrever em uma meia maratona, mas nessa competição ela terá que correr sem o carrinho.

Topo