Vida saudável

Da horta à mesa e de volta à terra: como funciona o ciclo do alimento

Ricardo Matsukawa/UOL
Ciclo do alimento foi tema de oficina que aconteceu neste domingo (28), último dia da 6ª Virada Sustentável imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

Ana Elisa Faria

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Sustentabilidade, saúde, bem-estar e empoderamento são palavras que guiam a Positive Ventures, investidora que aposta em empreendedores cujos negócios tragam, além de rentabilidade, propostas para um mundo melhor. Um desses projetos é a S Simplesmente, casa focada na cozinha saudável. Junto da Matéria Lab, empresa especializada em materiais e tecnologias conscientes, eles conduziram, neste domingo (28), a oficina "alimentação sustentável e ciclo do alimento".

A atividade fez parte do último dia da 6ª Virada Sustentável, que aconteceu em todas as regiões de São Paulo. Realizada em um espaço de coworking no Jardim Europa, zona oeste, a prática contou com uma demonstração de reaproveitamento de alimentos, feita por Natalia Luglio e Thiago Medeiros, da S, e ensinamentos de técnicas de plantio de hortas urbanas, por Bruna Riscali e Carol Piccin, da Matéria Lab.

Medeiros comentou sobre a importância de produzirmos pouco lixo. "É interessante que, ao ir à cozinha, a gente pense em como é possível utilizar o ingrediente como um todo, gerando menos resíduos. Já com o resquício que não dá para ser usado no preparo, a ideia é que ele vá para um minhocário [sistema de compostagem caseira que transforma resíduos orgânicos fabricados no lar em adubo para hortas domésticas] e, depois, de alguma maneira, volte para a cozinha", explicou.
 
Ricardo Matsukawa/UOL
imagem: Ricardo Matsukawa/UOL
Para exemplificar esse circuito, o chef Medeiros preparou um suco de abacaxi feito com a própria fruta, a casca toda dela, água, gengibre e manjericão colhido na hora da horta levada pela dupla da Matéria Lab. A coroa do fruto não foi usada para a bebida, porém, tampouco foi para o lixo: após ser picada, ela foi levada ao minhocário. "Para mim, uma boa definição de sustentabilidade é 'ganha-ganha'. Todos nessa cadeia ganham", afirmou Medeiros.
 
Natalia, sua parceira na S Simplesmente, também deu uma saída à fibra do abacaxi que sobrou no coador: depois de seca (para isso, basta levá-la um pouco ao forno), ela pode ser usada para incrementar farinhas para pães e bolos. Natalia também mostrou como preparar uma torta de banana usando ingredientes mais saudáveis, como açúcar demerara e gergelim, e doando as cascas da fruta para o minhocário. Ao fim, todos os participantes provaram os quitutes.
 
Bruna Riscali e Carol Piccin apresentaram materiais vegetais que substituem os químicos, como a fibra de coco, que pode ser usada na produção de recipientes para sobremesas, por exemplo, ou a fécula de mandioca, uma alternativa ao polímero. As duas também expuseram o minhocário e seu funcionamento, e frisaram a importância de conhecermos as origens do que consumimos, sejam objetos ou alimentos. É necessário entendermos como nos inserimos nos impactos que causamos", disse Carol.
 
Ricardo Matsukawa/UOL
imagem: Ricardo Matsukawa/UOL
Topo