Últimas de Estilo de vida

A cidade porto-riquenha de San Juan guarda 500 anos de história e muitos atrativos em suas ruas de pedras, edifícios coloniais e muralhas, mas há quem também sinta a presença de espíritos que teriam permanecido neste mundo depois da morte. A especialista em temas paranormais Virgínia Gómez assegura que os ataques piratas e das potências rivais da Espanha durante a época colonial à "cidade amuralhada" criaram condições para que entre suas estruturas e túneis subterrâneos permaneça o que alguns chamam de espíritos ou espectros. Os bombardeios de ingleses, holandeses e, já no século XIX, de americanos, precipitaram a morte de pessoas cujas almas agora estariam vagando pelas guaritas da parte antiga da capital de Porto Rico. No Cemitério Viejo San Juan, nas muralhas do Forte de San Felipe del Morro e que parece balançado pelas ondas do Atlântico, descansam os restos de grandes personalidades da história porto-riquenha, de políticos a pintores, músicos e escritores. Efe

Comunicar erro
Topo