Estilo de vida

Não era desfile, era cilada: modelos contam as dificuldades de beleza

Alexandre Schneider/UOL
Desfile Ronaldo Fraga Inverno 2015 Imagem: Alexandre Schneider/UOL

Juliana Simon

Do UOL, em São Paulo

Rotina de modelo não é para qualquer uma. Engolir o choro também faz parte na hora dos desfiles. Experimentar vários estilos de cabelo em questão de horas e submeter-se a loucuras de maquiagem estão na memória, muitas vezes dolorosa, das modelos. Seis delas contaram anonimamente ao UOL Beleza os maiores perrengues do antes e depois das passarelas. Leia os depoimentos a seguir:

Modelos relembram perrengues de beleza

  • Modelo pele vermelha

    Na temporada Inverno 2015 da SPFW, o desfile de Ronaldo Fraga chamou atenção pelas modelos cobertas de tinta vermelha. Para as meninas e maquiadores, a experiência não foi nada boa. "Para tirar aquela tinta depois do desfile, todas as modelos ficaram enfiadas no banheiro e os maquiadores esfregaram a gente com toalha e detergente. Foi um hospício lá dentro. Aquelas meninas, magras, peladas e vermelhas. E, pior, morrendo de frio."

  • Estrelinhas do mal

    Outro make problemático foi o da grife Têca, na temporada passada. As estrelinhas coladas logo abaixo dos olhos agradaram muita gente menos as modelos. "O primeiro problema era retirar as estrelas na pressa e muitas meninas ficaram com alergia, o que prejudicou maquiagens seguintes. Todo mundo estava sofrendo."

  • Base até na alma

    A criatividade sem limites de muitos maquiadores ficam na lembrança e no corpo das modelos por dias. "Teve um desfile em que colocaram quilos de base no meu cabelo e no meu corpo. Não sabia como tirar, foi bem tenso. Tive que passar detergente, porque xampu não adiantava."

  • Rosto meio a meio

    Algumas vezes, o problema surge antes de entrar na passarela, como no caso de uma das modelos entrevistadas que teve o rosto maquiado metade de um jeito, metade de outro. "A gente fica sem graça de falar, mas falei que ficou totalmente assimétrico. Quem estava no comando percebeu e arrumaram a tempo."

  • Ninho de cabelo

    Outro problema é o cabelo. Pode ser liso, enrolado, fino ou grosso, mas precisa encaixar na ideia do desfile. "Uma vez estava fazendo um cabelo imenso, todo emaranhado no topo e como meu cabelo é muito liso, o penteado não saía. Minha mãe teve que passar óleo para desembaraçar e o cabelo ficou ensebado durante uma semana. Acabou atrapalhando todos os meus outros trabalhos', contou uma das meninas.

  • Peso dos dreads

    Algumas vezes, segurar as lágrimas de dor é impossível. "Teve uma vez que colocaram dreads enormes no meu cabelo e eu tive que ficar com eles por quatro horas. Quando começou o desfile, minha cabeça estava latejando já e demorou muito para tirar. Quando consegui, eu comecei a chorar".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
Redação
UOL Mulher - Moda
Redação
do UOL
do UOL
Redação
Redação
Redação
Da Redação
do UOL
Redação
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
Comportamento
Moda
do UOL
do UOL
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
do UOL
Redação
do UOL
BBC
Redação
Redação
Redação
Projetos
Redação
UOL Estilo
Estilo
Moda
do UOL
Redação
Redação
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo