Beleza

Acne na idade adulta preocupa pacientes e lota consultórios médicos; conheça os tratamentos

Thinkstock
Resista a tentação: apertar as espinhas machuca a pele e gera manchas difíceis de tratar Imagem: Thinkstock

Catarina Arimatéia

Do UOL, em São Paulo

30/11/2012 08h00

Democrática, a acne ataca homens e mulheres indiscriminadamente. Nem mesmo os grandes ídolos estão livres das espinhas e cravos que infernizam o dia a dia dos mortais comuns. Neymar que o diga: o craque está fazendo um tratamento para “trocar de pele” e acabar com o problema. Mas são as mulheres as vítimas preferidas da acne adulta, que costumam aparecer depois dos 25 anos, provocada principalmente por alterações hormonais e agravada por má alimentação, estresse, tabagismo, cafeína, utilização de determinados medicamentos (cortisona e antidepressivos, entre eles), uso inadequado de cosméticos e até mesmo por excesso de vitaminas ou exposição ao sol.

Também pode ser um problema genético. “Já foi demonstrado por estudos que o risco de alguém que possui um parente de primeiro grau com acne na idade adulta desenvolver o mesmo quadro é até três vezes maior do que na população em geral. Além disso, a tendência a ter pele oleosa também é genética, e quem tem pele oleosa tem muito mais chance de ter acne em qualquer faixa etária”, diz a dermatologista Valéria Campos, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). Ela alerta também para a “acne cosmética”, provocada pelo uso incorreto de produtos hidratantes, excesso de maquiagem, filtro solar inadequado e cremes oleosos nos cabelos.

Mas são as alterações hormonais as grandes vilãs. “A acne adulta está muito envolvida com alterações hormonais nas mulheres, que passam a produzir uma quantidade maior de hormônios masculinos. Em casos mais leves, os exames laboratoriais não se mostram alterados. Em casos mais importantes, há alterações que podem estar associadas à Síndrome dos Ovários Policísticos. Nesse caso, o controle pode ocorrer com o uso de anticoncepcionais prescritos pelo ginecologista”, diz o dermatologista Jardis Volpe, responsável pelo tratamento de Neymar.

O que fazer

  • Gabo Morales/Folhapress

    Neymar se submete a tratamento contra a acne

Como é um problema de múltiplas causas, há vários tipos e graus de tratamentos e produtos, que vão de fórmulas contendo ácido salicílico, enxofre e peróxido de benzoíla a antibióticos e retinóides. Um bom ritual de beleza para quem tendência à acne, de acordo com a dermatologista Valéria Campos, é lavar o rosto duas vezes por dia com sabonete líquido (ou indicado para peles acneicas e oleosas), passar um adstringente suave e aplicar filtro solar com hidrossolúvel associado a produtos secativos. À noite, usar ácidos próprios para combater o problema ou peróxido com ou sem antibióticos. Duas vezes por semana, realizar uma esfoliação com sabonete ou gel específico. Assim como é indispensável a orientação de um dermatologista. também está proibido “tirar”  as espinhas. “A acne da mulher adulta tende a ser mais interna e a prática de espremer machuca tanto que a lesão só piora, o que aumenta a chance de uma cicatriz”, afirma Valéria.

Alta tecnologia
Em casos mais intensos, a tecnologia não pode ser descartada.  O dermatologista Jardis Volpe, responsável pelo tratamento de Neymar, opta por um tratamento integrado. “Gosto de combinar três métodos que funcionam como um combo. Em um mesmo dia pode-se utilizar o Isolaz, aparelho que emite uma luz pulsada associada à sucção. O vácuo consegue drenar as espinhas inflamadas, enquanto a luz tem papel antiinflamatório. Em seguida, é a vez do Genesis, um laser micropulsado que atua na oleosidade excessiva, reduzindo-a e também diminuindo os poros abertos. Por fim, há o Multiwaves, que emite uma luz azul com capacidade de reduzir as bactérias envolvidas no quadro da acne. O controle, porém, deve ser feito com o uso de medicamentos tópicos e orais, se for o caso, e sempre com supervisão dermatológica”.

O número de sessões pode variar entre quatro e seis aplicações quinzenais, sempre dependendo de cada caso. Quando já existem cicatrizes, o tratamento envolve aplicações de laser ou, nos casos mais graves, preenchimentos. As cicatrizes também podem ser tratadas com técnicas como dermoabrasão (lixamento cirúrgico) e peeling médio ou profundo com laser ou com ácidos como retinóico, tricloroacético e fenol, segundo a fisioterapeuta dermatofuncional Marcela Rodrigues.

O arsenal de combate a cicatrizes é intenso. “Há também a subcisão, processo em que se descola com uma pequena agulha a retração das cicatrizes, liberando-as”, conta Jardis Volpe. Em geral, o tratamento dura de 6 a 8 meses.
 
Dieta Amiga
A alimentação tem papel importante na prevenção e combate à acne. Quem sofre com o problema tem uma longa lista de alimentos proibidos, de acordo com a nutricionista Paula Fernandes Castilho, da Sabor Integral Consultoria em Nutrição. “O consumo dos hidratos de carbono refinados, como o açúcar e a farinha, e outras fontes de ácidos gordos, como leite, laticínios, margarinas e óleos vegetais hidrogenados sinteticamente, são bastante prejudiciais. O consumo de cafeína também está relacionado ao aumento de hormônios do estresse, podendo levar ao aumento da acne ou piorar um quadro pré-existente. Outro alimento associados ao problema é a carne vermelha – altos teores de proteína aumentam o IGF1(também conhecido como o Hormônio do Crescimento), fazendo com que as glândulas sebáceas congestionem”, diz ela.

Paula aproveita para falar sobre dois mitos: a de que o chocolate e o amendoim “provocam” espinhas. Na verdade, os alimentos em si são inocentes. “A questão é que tudo o que você come reflete em seu corpo. O doce é rico em gordura saturada e ela, sim, é a vilã dessa história. Quando consumidos com frequência, o açúcar e a gordura podem causar alterações hormonais, provocando a produção excessiva de sebos e entupindo os poros, o que leva a espinhas”.

Em compensação, uma dieta repleta de frutas, legumes e alimentos integrais está liberada. “Alimentos ricos em vitaminas A e C são essenciais para a constituição e a manutenção de uma pele saudável. Vitaminas do complexo B também controlam a produção de sebo. E os ácidos graxos, presentes nos óleos de girassol, soja e milho, e ainda na semente de girassol e na linhaça, são essenciais para o equilíbrio hormonal. Já o selênio, associado à vitamina E e A, podem em doze semanas reduzir a gravidade da acne existente e aliviar as cicatrizes”, segundo Paula. E quem tem pele acneica pode usar e abusar das cenouras, abóbora e legumes verdes escuros, ótimas fontes de vitamina A.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Beleza
do UOL
do UOL
UOL Estilo
BBC
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Beleza
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
ANSA
do UOL
do UOL
Topo