Beleza

Mal feito, preenchimento labial pode comprometer a beleza do rosto

AgNews e Getty Images
Adepta do preenchimento labial, Lindsay Lohan é frequentemente vista com os lábios disformes e pouco proporcionais às suas feições Imagem: AgNews e Getty Images

Isabela Leal

Do UOL, em São Paulo

11/09/2013 08h00

É comum nos depararmos com mulheres, muitas vezes bonitas e jovens, que quando olhamos bem, percebemos algum detalhe que não está em harmonia com o rosto. Um dos motivos dessa impressão, pode ser algum problema com os lábios, mais precisamente com o preenchimento labial feito fora dos padrões estéticos, determinados pelo bom senso. Um caso clássico do que estamos falando é a atriz e garota-problema Lindsay Lohan, que vira-e-mexe aparece com os lábios disformes.  

“Na maioria das vezes, esses resultados antiestéticos procedem do exagero na quantidade preenchida e na indicação errada, como por exemplo, uma paciente jovem que tem um bom volume labial, mas quer aumentar ainda mais. Nesse caso, o médico precisa convencer a paciente de que não há indicação”, diz a dermatologista Marcela Studart, do Rio de Janeiro. “A escolha de um bom médico, de preferência especializado em preenchimento, é muito importante. Os lábios têm características peculiares: eles têm movimentos, contornos e profundidade. Alguns traços aparecem com o movimento – ao sorrir os lábios vão mais para a direita ou para a esquerda ou para o centro e isso faz toda a diferença na hora do preenchimento. Lábios muito finos, por exemplo, nunca poderão ficar carnudos, pois quando o preenchimento atinge camadas profundas, ele empurra a pele e dá o aspecto de bico de pato”, declara a dermatologista Patrícia Rittes, de São Paulo.

O tipo de preenchimento utilizado é outro fator essencial para um bom resultado. “Os preenchedores fluidos, são mais seguros e têm menor risco de complicações, como a formação de nódulos. Mas além de tudo, proporcionam um efeito mais natural”, afirma Marcela Studart. Lembrando que, independentemente do problema que se quer corrigir, é fundamental que o preenchedor tenha efeito reversível, isto é, seja reabsorvido pelo organismo - o que acontece apenas com preenchedores à base de ácido hialurônico como o Juvederm, Restylane e o Teosyal; caso contrário, o procedimento será definitivo. Para a dermatologista Márcia Monteiro, de São Paulo, o material específico e adequado para a região dos lábios é importante, mas ela ressalta: “O domínio da técnica e o bom senso do profissional que vai executar o tratamento são fatores fundamentais no resultado final”, diz.

Saiba qual é a causa dos efeitos insatisfatórios mais comuns e converse muito bem com o seu médico para evitá-las

Bico de pato – O efeito já virou um clássico do preenchimento labial. O exagero na quantidade de preenchedor aplicada pode ser um dos motivos e a transformação de lábios muito finos em boca carnuda também, porque, dependendo do método utilizado, a pele estufa e a boca fica parecendo um “bico de pato”. Fazer o preenchimento na área entre as aberturas das narinas, com muita cautela, pode ser uma saída, assim os lábios sobem e é possível produzir um volume mais “natural”.  

Corrigir o coração – Alterar o contorno do lábio superior, retificando o "V", abaixo do nariz, (isto é, para eliminar esse formato) que justamente significa a parte central do lábio, dá um aspecto muito artificial à boca. E mais do que tudo, é contra a natureza.

Volume em excesso – Pacientes jovens que já têm um bom volume labial, mas querem aumentar, geralmente, acabam tendo um resultado antiestético e exagerado, que tem efeito rebote: em vez de conferir beleza ao rosto, compromete a harmonia.

Lábios proporcionais - Naturalmente, o lábio inferior é maior do que o superior. Torná-los semelhantes em tamanho, causa um aspecto antiestético. Inclusive, pessoas que exibem o mesmo volume nos dois lábios, é um sinal de que o preenchimento foi mal executado.

Nódulos – Geralmente são provenientes do exagero na quantidade de produto, de técnicas erradas de aplicação e escolha equivocada do tipo de preenchedor utilizado. Tire todas as suas dúvidas, com o médico, a respeito dessas questões, para evitar surpresas desagradáveis. Mulheres mais velhas que querem amenizar o excesso de rugas ao redor da boca com preenchimento devem ter cautela. Se a ruga for muito profunda e necessitar de grande quantidade de preenchedor, é preciso domínio e bom senso médicos, pois a chance de ficar estufado e sem harmonia é grande, por conta de se tratar de uma região de pele muito fina.

É possível reverter?
Essa é a questão crucial para quem vive uma experiência ruim com o preenchimento labial. O primeiro ponto a ser considerado é que o material utilizado não seja definitivo; se for, a única forma de retirar é cirurgicamente, o que implica uma cicatriz. No caso dos preenchedores reversíveis, a possibilidade de se reverter o problema divide a opinião dos médicos. Para a dermatologista Marcela Studart,“é muito difícil reverter uma complicação ou erro na aplicação do preenchedor. Até existe uma substância que pode ser injetada na região para ajudar a dissolver nódulos e favorecer a absorção do preenchedor, mas ela tem grande potencial alergênico. O ideal é aguardar a absorção natural, que geralmente, ocorre em torno de oito meses, caso seja de ácido hialurônico”, diz a médica. Já a dermatologista Patrícia Rittes acredita que o procedimento para reverter é relativamente simples e, por isso, uma boa alternativa: “Se o implante for de ácido hialurônico, ele pode ser derretido por uma enzima injetada no local; nesse caso, o risco de potencial alergênico é baixo, mas existe”. De um jeito ou de outro, a dermatologista Márcia Monteiro pondera: “Deve-se levar em conta o edema no pós-procedimento, que pode mascarar o resultado final”, destaca. Daí a importância de se esperar alguns dias (determinados pelo médico) antes de optar por deixar ou eliminar o preenchimento.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Beleza
do UOL
do UOL
UOL Estilo
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Beleza
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
ANSA
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
Topo