Beleza

Creme encorpado ou sérum fluido? Conheça as diferenças e opções de produtos

iStock Images
A textura do produto não está relacionada ao poder de hidratação; entenda a diferença entre o creme e sérum Imagem: iStock Images

Isabela Leal

Colaboração para o UOL, em São Paulo

17/09/2015 16h28

Um creme encorpado tem muito mais efeito hidratante e antiidade do que um sérum bem fluido, certo? Errado. A dúvida é quase unânime, mas não é a textura que define a eficácia dos cosméticos faciais.

“A consistência não está necessariamente ligada a capacidade de hidratação. A fórmula precisa ser equilibrada com agentes específicos para assim ter a propriedade de hidratar a pele. É possível formular um sérum ultra-hidratante com a fluidez da água”, explica a engenheira química Sonia Corazza, que tem uma experiência de 39 anos nas áreas de pesquisa e desenvolvimento de produtos cosméticos. 

“O poder de hidratação e a capacidade de tratamento de um creme são resultados da combinação e concentração de princípios ativos em sua formulação", concorda Miriam Srzajbman, gerente de comunicação científica da marca SkinCeuticals. 

Graças à tecnologia
Atualmente o grande desafio da indústria é produzir altas concentrações de ativos com a melhor textura possível. De acordo com Corazza, há diversas tecnologias sendo aplicadas para alcançar esse objetivo. “O avanço vai desde a obtenção de ingredientes fracionados por biotecnologia até a transformação do produto final em nanômetros, substância 100 mil vezes menor que um fio de cabelo”, esclarece a especialista.

"O desafio é incorporar altas concentrações de ativos para alcançar os efeitos na pele. O sérum, por definição, é um tipo de veículo perfeito para isso. Ele permite a incorporação de altíssimas concentrações de ativos como, por exemplo, a vitamina C”, completa Srzajbman. 

Creme x sérum
Vale ressaltar que o que vai tornar um creme mais adequado que o sérum e vice-versa é o fator sensorial, isto é, a sensação agradável e de conforto do produto na pele.

Para a dermatologista Juliana Jordão, a versão cremosa é mais indicada para a pele seca, pois mantém por mais tempo a pele hidratada e reduz seu aspecto opaco. “Já os cremes mais fluidos e séruns geralmente têm um toque mais seco e, por isso, são eficazes para a hidratação de peles mistas e oleosas”, justifica a médica.

A pele madura ou envelhecida precocemente também pode ter benefícios com a textura dos séruns concentrados. “Eles funcionam como um vetor de entrega dos ativos. Como nessas condições de pele, a absorção e metabolismo dos ativos é minimizada, os produtos nesta textura agem potencializando os resultados”, opina Sonia Corazza.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
BBC
Blog Luciana Bugni
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Moda
do UOL
Moda
do UOL
do UOL
Blog Luciana Bugni
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
Blog Luciana Bugni
Beleza e maternidade
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Erratas
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Beleza
do UOL
do UOL
Blog Luciana Bugni
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Beleza
do UOL
UOL Mulher - Beleza
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Erika Bronze
Blog Luciana Bugni
Blog do Rodrigo Cintra
Topo