Cuidados com a pele

Como combater o envelhecimento facial com gordura de outros pontos do corpo

Getty Images
Lipoenxertia retira gordura de regiões como abdômen e quadril para aplicá-la na face Imagem: Getty Images

Helô Oliveira

Colaboração para o UOL

15/12/2016 06h02

Você já deve ter ouvido falar da lipoescultura, técnica em que se retira a gordura de um local onde não é “bem-vinda”, como a barriga, para aplicar em outro, como o bumbum ou seios. Mas você sabia que ela também pode ser usada no combate às rugas? Trata-se da lipoenxertia, que se juntou aos cremes anti-idade e procedimentos cirúrgicos já conhecidos, como liftings e preenchimentos, na luta contra o envelhecimento facial.

O procedimento consiste em retirar gordura de regiões como abdômen e quadril e aplicá-la no lugar desejado. As áreas receptoras mais comuns são maçã do rosto e contorno da mandíbula, onde a perda de volume causada pela idade é maior. Também é indicado fazer o enxerto em linhas de expressão, rugas e sulcos profundos, como o famoso bigode chinês.

A aparência natural é um dos principais atrativos, mas a maior vantagem está relacionada à matéria-prima utilizada. “Em vez de componentes sintéticos, como o ácido hialurônico, ela usa o próprio corpo como material, o que garante uma probabilidade quase nula de rejeição”, afirma o cirurgião plástico Francisco Alionis Neto, de São Paulo. “Existe a possibilidade de o paciente apresentar hipersensibilidade a algum componente da fórmula industrializada. A gordura não apresenta esse risco, já que é retirada da própria paciente”, acrescenta o cirurgião plástico Paolo Rubez, de São Paulo.

Além disso, a lipoenxertia não demanda intervenções periódicas. Há geralmente uma reabsorção inicial do volume, que é diferente de indivíduo para indivíduo, mas, após a integração definitiva, os resultados são duradouros. “Vale lembrar que o processo de envelhecimento continua, o que implica em uma perda natural de volume no decorrer dos anos. Se o incômodo voltar, basta agendar uma nova sessão”, diz a cirurgiã plástica Bárbara Machado, do Rio de Janeiro.

Corpo e rosto esculpidos
O primeiro passo da cirurgia é coletar as células adiposas com cânulas especiais. É nesse momento que muita gente aproveita para dar aquela recauchutada e remover as gordurinhas indesejadas por meio de uma aspiração mais abrangente. “A grande vantagem em combinar as técnicas é o conforto do paciente em fazer tudo de uma vez só, desde que, claro, ele seja cercado de profissionais qualificados e de muito bom senso”, orienta Alionis.

Depois de retirado, o tecido adiposo é processado, fica em descanso por alguns minutos e, só então, é enxertado. Quando se opta por fazer apenas a lipoenxertia facial, basta uma anestesia local para a coleta e outra local para o procedimento --caso contrário, é exigida a geral. A realização deve ocorrer no hospital e com direito a internação, mas o paciente tem alta no mesmo dia.

Todo cuidado é pouco
Assim como todo procedimento cirúrgico, a lipoenxertia tem riscos. Entretanto, eles são drasticamente reduzidos se for realizada com a equipe e os equipamentos adequados. “A gordura deve sempre ser injetada com cânulas delicadas. Se forem utilizadas agulhas, existe o risco do surgimento de irregularidades na área e de embolia”, alerta Bárbara.

Quando o procedimento pede apenas anestesia local, o cirurgião responsável deve pedir um hemograma e um coagulograma. Se a lipoenxertia for mais abrangente e exigir anestesia geral, também é preciso solicitar um eletrocardiograma e um raio X de tórax, além das medições de sódio, potássio, uréia e creatinina. Qualquer alteração pode não só comprometer os resultados, como também aumentar as chances de infecção. Como o material do preenchimento é retirado do próprio corpo, a cirurgia é contraindicada para quem tem baixo percentual de gordura.

Pós-operatório
A recuperação é relativamente simples e não costuma ser dolorosa. É normal que as áreas de retirada e aplicação fiquem arroxeadas e inchadas por um ou dois meses (compressas com gelo são sempre bem-vindas). Outros cuidados importantes são evitar a exposição ao sol e atividades físicas por, no mínimo, cinco dias --não há necessidade de repouso total, mesmo para quem optou pela recauchutada geral.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Caras
Caras
do UOL
ItMãe
Caras
do UOL
Revista Caras
do UOL
Harper's Bazaar
Harper's Bazaar
Disney Babble
Harper's Bazaar
Harper's Bazaar
Blog Social 1
Revista Caras
Site RG
Harper's Bazaar
Harper's Bazaar
do UOL
do UOL
Harper's Bazaar Brasil
BBC
do UOL
do UOL
Corpo a Corpo
do UOL
Revista Caras
Folha de S.Paulo
Folha de S.Paulo
Revista Caras
do UOL
do UOL
do UOL
Topo