Pele

No Insta, atriz de 19 anos mostra suas espinhas e fala de luta contra acne

Reprodução/Instagram
A atriz americana Bella Thorne usa seu Instagram para falar da sua luta contra a acne Imagem: Reprodução/Instagram

Adriana Nogueira

DO UOL

12/01/2017 13h00

A americana Bella Thorne (famosa por aqui por causa do seriado “Shake It Up”, do canal pago Disney Channel) está usando seu Instagram para desabafar sobre um problema comum e aflitivo para muitas jovens mulheres: a acne. "Não é segredo que luto contra a acne. Constantemente tenho me sentido mal comigo mesma, mas não deveria. É normal ter. Todo mundo tem", escreveu a atriz em uma das postagens, acompanhada de uma foto em que deixa as espinhas à mostra.

Quem olha para as fotos de Bella –nas quais ela corajosamente para uma jovem atriz assume as erupções na pele-- pode pensar que o problema não parece ser grave. Mas, na opinião da dermatologista Flávia Ravelli, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, não importa se a pessoa tem a forma leve ou grave, a doença traz sofrimento.

“A acne é uma doença estigmatizante. E não é raro alguém com acne leve sofrer muito emocionalmente”, afirma a médica, que também é chefe dos departamentos da especialidade na Maternidade Pro Matre Paulista e no Hospital e Maternidade Santa Joana, em São Paulo.

“Ter acne realmente me estressa, mas minha irmã Dani sempre me lembra que ‘tudo bem ter’. Ela sempre me animado quando percebe que eu não consegui afastar imediatamente pensamentos negativos”, fala Bella, em outra postagem de seu Insta.

 

Good morning Miami ??? #miami #sunday #letsdothis

A photo posted by BELLA (@bellathorne)

 

on


Acne da mulher adulta

Bella tem 19 anos –fase em que o problema típico da adolescência costuma se resolver. “Se nessa idade ela ainda tem espinhas, é provável que tenha de lidar com o que chamamos de acne da mulher adulta”, diz Flavia Ravelli.

A especialista diz, no entanto, que não faltam alternativas de tratamento para o problema, mas que é fundamental ter engajamento no que é proposto e paciência, porque o resultado é lento. “Quando percebo no consultório que a mulher está sofrendo muito, indico até terapia, para que ela consigo passar melhor pelo tratamento.”

Investigação hormonal

Segundo a dermatologista, logo na primeira consulta, é preciso pedir exames de sangue que investiguem se há desequilíbrio hormonal. Com mais hormônios do que deveria circulando no corpo, a produção de sebo pode se tornar excessiva.

Soma-se a isso a tendência de a pessoa ter poros obstruídos e está formado o caminho para a acne. O sebo não sai, bactérias entram e causam inflamação.

Tratamento

Flavia Ravelli diz que existem, pelo menos, três frentes de tratamento, que podem ser usadas separadamente ou em conjunto.

A primeira delas é por meio da aplicação de sabonetes, esfoliantes e cremes com substâncias como ácido salicílico, ácido retinoico e ácidos alfa-hidroxiácidos, que desobstruem os poros porque diminuem o acúmulo de queratina na saída do pelo, pode causar diminuição da inflamação e da secreção sebácea.

A segunda possibilidade é a adoção de anticoncepcionais e medicamentos à base de espironolactona, para tentar regular a produção hormonal. “Hoje somos muito mais conservadores na indicação de pílula, por conta dos possíveis efeitos colaterais, mas, dependendo do caso, pode ser um caminho para o tratamento”, declara a dermatologista.

Outra estratégia é o uso de isotretinoína via oral. Apesar de mal falada, se usada corretamente, a substância produz bons resultados. Entre outros efeitos colaterais, o medicamento causa má formação fetal, por isso não pode ser usado por gestantes nem lactantes.

Ao indicar para jovens mulheres, a dermatologista Flavia Ravelli recomenda o uso de dois métodos contraceptivos associados, como pílula e preservativo. “Também acompanho com exames o funcionamento do fígado, pois a substância –se associadas a outras—pode ser tóxica para o órgão.” O tratamento dura entre seis e oito meses.

Ajudinha da estética

Por fim, Flavia fala que há procedimentos estéticos que podem ajudar no processo de se livrar da acne --como laser, luz pulsada e LED e peelings de cristal e de diamante—e outros que podem apagar marcas deixadas pela doença, como os lasers fracionados (por exemplo, o de CO2) e o microagulhamento.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Beleza
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Beleza
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Revista Caras
do UOL
Revista Caras
Revista Caras
Band Terra Viva
Topo