Beleza

Beleza no inverno: 10 tratamentos que funcionam melhor no frio

iStock
Imagem: iStock

Claudia Dias

Colaboração para o UOL

27/07/2017 04h00

O inverno é ótimo para começar procedimentos estéticos que demandam várias sessões -- assim, é garantido que no verão você vai estar ainda mais maravilhosa. Mas existem outros motivos que devem ser levados em conta: a temporada fria tem menos sol e umidade, o que a torna perfeita para fazer estes tratamentos:

Esfoliação e hidratação facial

Com a baixa umidade dos dias frios e mais contato com água quente, a pele fica muito ressecada -- o que não ocorre no verão. "A esfoliação é ótima neste momento, pois remove as células mortas, enquanto a hidratação devolve a umidade, deixando a pele mais sadia e viçosa", avalia Luiz Esposito, do Amadí Spa, em São Paulo.

Microagulhamento (dermaroller)

Contra flacidez, estrias, manchas e para rejuvenescimento, a técnica usa um rolinho (dermaroller) com microagulhas que, em contato com a pele, provocam pequenos furinhos contínuos. "Por causa dessas pequenas lesões, é recomendado fazer no inverno, evitando que o corpo fique exposto ao sol. E como muitas pessoas esquecem o filtro solar, é menos problemático para a pele do rosto", observa Luciene Maria de Paula, fisioterapeuta dermatofuncional da L&L Espaço Vida ao Corpo, de São Paulo.

Luz pulsada

A luz gera calor sobre a pele, age em vários níveis e diminui manchas (senis e solares, principalmente) e vasos superficiais. Além disso, estimula a produção de colágeno, dando firmeza à pele e minimizando as rugas. "O tratamento é indicado no inverno, pois não é realizado em peles bronzeadas. Além disso, o clima mais brando reduz os riscos de manchas em razão da menor exposição aos raios solares", esclarece Thaís Carvalho, fisioterapeuta dermatofuncional da Onodera Estética.

Laser CO2

Provoca uma espécie de queimadura na pele. Na cicatrização, a derme se retrai e produz colágeno. A eficácia é maior, mas a recuperação é um pouco mais lenta, sendo os raios solares extremamente prejudiciais -- o que reforça a indicação para o inverno, como argumenta a dermatologista Ana Lucia Recio.

Carboxiterapia

Contra estria, celulite e gordura localizada, consiste na infusão de gás carbônico em diferentes camadas da pele, o que promove a regeneração de tecidos e melhora a circulação sanguínea. "Uso muito também para olheiras e rejuvenescimento", comenta a fisioterapeuta dermatofuncional Vanessa Baggio. Como o método recorre a agulhas, corre-se o risco de surgirem manchas se houver exposição ao sol.

Criolipólise

Opção não invasiva contra gordura localizada, resfria áreas do corpo a temperaturas entre -5ºC e -8ºC, que congelam as células de gordura. "Quando a temperatura do corpo volta ao normal, a membrana da célula sofre um processo inflamatório, rompendo-se e liberando a gordura, que é absorvida pelo sistema linfático e eliminada nas fezes", explica a dermatologista Helua Mussa Gazi, da Clínica Belle Santé, de São Paulo. A exposição ao sol é contraindicada, para evitar manchas após o procedimento.

Striort

Realizado por um sistema a vácuo não invasivo, associado ao uso de produtos ortomoleculares, o procedimento é adotado contra estrias brancas, provocando uma inflamação controlada no tecido. "Não pode ser feito no verão, pois a pele não poder ficar exposta ao sol", avisa Gabrielle Schafer, da Clínica DermaFlor, de São Caetano do Sul (SP).

Bandagem termoterápica

E já que no inverno o que a gente mais quer é esquentar o corpo, esta é uma opção agradável para reduzir medidas e modelar o corpo. "O tratamento quente estimula o aumento da temperatura corporal, ativa a circulação sanguínea, auxiliando na queima, sendo também indicado para redução do peso e celulite", diz a esteticista Mirella Cardoso.

Radiofrequência

Por esse mesmo motivo a radiofrequência é preferida nos dias frios. Indicada para melhora de flacidez, produz um aquecimento na pele do tecido adiposo subcutâneo, que auxilia na formação de novo colágeno. "Esse aquecimento se mantém mesmo após o fim da sessão, tornando mais cômodo e confortável realizá-lo em meses mais frios, com temperaturas mais baixas", opina a dermatologista Catarine Padoveze.

Escleroterapia

Dias sem muito sol também são bons momentos para se livrar de vasinhos e varizes. A escleroterapia injeta substância líquida e provoca irritação na parede do vaso sanguíneo, levando ao seu fechamento ou desaparecimento. "A exposição solar deve ser evitada para evitar a pigmentação das áreas tratadas, estimulada por uma série de mecanismos bioquímicos", ensina o angiologista e cirurgião vascular Leonardo Almeida, da Inovas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Blog Luciana Bugni
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
Blog Luciana Bugni
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Luciana Bugni
do UOL
Beleza
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Luciana Bugni
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Luciana Bugni
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
Blog Luciana Bugni
do UOL
Beleza
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo