Beleza

Depilação a laser robótica promete resultado mais rápido com menos dor

Divulgação
A depilação robótica é feita com o aparelho Fotona e uma ponteira automatizada Imagem: Divulgação

Débora Lublinski

Colaboração para o UOL

26/09/2017 04h00

A depilação a laser evoluiu: agora essa tecnologia ganhou a ajuda de um robô, que dispensa a ação manual do médico. Batizada de DepilRobot, a inovação é uma ponteira automatizada do aparelho de laser Fotona. "Ela escaneia a área desejada e inicia a aplicação de luz de forma homogênea, ou seja, nenhum ponto deixa de ser tratado. Também não há mais de um disparo na mesma região, o que poderia aumentar a temperatura ali e causar queimaduras. Essa eficiência não é possível manualmente", explica Jardis Volpe, dermatologista de São Paulo.

Tem mais: o laser utilizado é o ND: Yag, uma novidade para a remoção dos pelos. Ele emite ondas de calor de comprimento longo e atinge diretamente o folículo do pelo, preservando a melanina, o pigmento da pele. "Isso permite que o tratamento seja feito em todos os tons de pele, inclusive nas mulheres morenas e negras, sem o risco de manchar", diz Thais Pepe, dermatologista de São Paulo. Também é indicado para todos os tipos de pelo, claros, escuros, finos e grossos, com exceção do branco.

A sessão com o DepilRobot é mais confortável, sem dor, se comparada à dos lasers que já existiam e demora menos tempo -- quase metade -- para terminar. "Essa é uma boa vantagem se pensarmos em áreas grandes, como as pernas, que demandam mais de uma hora de procedimento nos métodos anteriores", acredita o dermatologista Otávio Macedo, de São Paulo. 

Mesmo com a tecnologia de ponta, o custo do tratamento não fica tão mais alto do que a depilação a laser de diodo ou alexandrite, outros tipos de luz muito usados pelos dermatologistas. Para remover os pelos da virilha, por exemplo, o preço da sessão varia de R$ 500 a R$ 900, de acordo com cada clínica.  

DepilRobot

O que é: ponteira do aparelho Fotona que permite uma aplicação do laser ND:YAg de forma automatizada, sem a necessidade de interferência manual.

Como funciona: o médico programa o aparelho e a ponteira robótica  passa um scanner na área a ser tratada e inicia a emissão do laser na região. Isso garante mais eficiência, porque nenhum ponto da pele deixa de ser atingido. Como não há sobreposição de pontos, evita-se queimaduras.

Números de sessões: de 3 a 5, de acordo com a área a ser tratada e o tipo de pelo.  

Preço médio: de R$ 500 a R$ 900 por sessão para tratar uma área pequena, como virilha, axilas e rosto.

Manutenção: é recomendado repetir uma sessão após um ano.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
Blog Luciana Bugni
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog da Sah Oliveira
do UOL
Blog Luciana Bugni
Blog do Rodrigo Cintra
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Luciana Bugni
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog da Sah Oliveira
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
Blog Luciana Bugni
Tudo Beleza
Tudo Beleza
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Luciana Bugni
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog da Sah Oliveira
do UOL
do UOL
Blog Luciana Bugni
Topo