Estilo de vida

Conheça os 10 itens da casa com grandes concentrações de microrganismos

Getty Images
A casa parece super limpa, mas reúne uma infinidade de microrganismos nocivos Imagem: Getty Images

Juliana Nakamura

Do UOL, em São Paulo

05/08/2015 17h37

A gente pode não ver, mas existem bilhões de bactérias, fungos e outros microrganismos espalhados pelos ambientes da casa. Alguns são praticamente inofensivos, mas outros são capazes de colocar em risco a saúde de toda a família, especialmente das pessoas com baixa imunidade.

Capazes de sobreviver por semanas em habitats úmidos e com resquícios de matéria orgânica, os micróbios podem provocar de infecções gastrointestinais a problemas respiratórios. A limpeza constante, turbinada com desinfetantes e água sanitária, é a melhor arma para combater esses pequenos indesejáveis, como você confere a seguir.

Fontes: Dra. Marta Fragoso, infectologista do Hospital VITA; Darlan de Mello, responsável técnico da Bettanin; Juliana Faria, personal organizer da YRU Organizer, e Global Hygiene Council.

Celeiros de micróbios

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Esponja de lavar louça

    Apesar de ter a função de limpar, a esponja de lavar louça é um instrumento de contaminação em potencial por estar exposta à umidade e aos restos de alimentos. Por isso, ela deve ser lavada cuidadosamente em água corrente, após cada utilização. Mantenha-a, também, seca e em local limpo e arejado. Para desinfeta-la, deixe-a de molho por dez minutos em uma solução preparada com duas colheres de sopa de água sanitária e um litro de água limpa, ao menos uma vez por semana.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Interruptores

    Muitas vezes esquecidos, os interruptores acumulam uma série de bactérias transmitidas pelo contato com as mãos. Para minimizar as contaminações, higienize-os com produtos à base de álcool ou água sanitária, sem diluição em água. A periodicidade depende da frequência de uso, mas em ambientes intensamente utilizados por muitas pessoas, o ideal é que a limpeza ocorra diariamente.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Válvula de descarga

    Por conta de sua localização, a válvula da descarga é bastante suscetível ao acúmulo de bactérias do trato intestinal, com as quais o usuário tem contato com as mãos. Por isso, a recomendação é que as válvulas e a superfície no seu entorno sejam higienizadas diariamente com produtos de limpeza à base de álcool ou água sanitária. Alternativa é borrifar desinfetante sobre a superfície, deixar agir de 15 a 20 minutos e, em seguida, secar a válvula com pano limpo ou papel toalha.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Lixeiras

    Naturalmente pontos de acúmulo de germes, as lixeiras nunca devem ser utilizadas acima de sua capacidade, com lixo transbordando. Também é necessário lavá-las com água e detergente, de preferência, todos os dias. Para desinfetá-las (semanalmente), borrife desinfetante sobre cada um dos utensílios e deixe o produto agir de 15 a 20 minutos. Depois seque as lixeiras por completo com um pano ou papel toalha.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Controle remoto

    Quem se lembra de limpar o controle remoto? Esse utensílio extremamente manipulado pode reunir uma série de bactérias e fungos, especialmente em casas onde comer em frente à TV é um hábito. A solução para evitar danos à saúde é limpar o aparelho, incluindo as teclas, diariamente usando um pano umedecido com álcool, de preferência, isopropílico, encontrado em lojas de produtos de informática ou em farmácias.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Vassouras

    Usadas para lavar banheiros, cozinhas e quintais, as vassouras acumulam junto com a sujeira uma série de germes maléficos à saúde. Para limpar tais ferramentas, retire o excesso de resíduos manualmente, lave as cerdas e deixe as vassouras secarem em um local seco e limpo, preferencialmente penduradas pelo gancho junto ao cabo. Para desinfetar, borrife desinfetante puro sobre as cerdas, semanalmente. Dica importante: tenha uma vassoura específica para o quintal, uma para lavar banheiros e outra só para varrer a parte interna da casa, assim você diminui a possibilidade de contaminação cruzada.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Maçanetas

    Colônias de fungos, coliformes fecais, bactérias e até vírus podem ser encontrados em análises microscópicas realizadas em maçanetas de portas, especialmente das instaladas em banheiros e em locais públicos. Limpar os puxadores frequentemente é, portanto, fundamental. Faça isso com uma flanela umedecida em álcool. Também vale desinfetar as maçanetas com uma solução de 10 ml de água sanitária diluídos em um litro de água, aplicada com pano macio.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Tábuas de carnes

    As tábuas de cozinha são um paraíso para os germes, sobretudo quando produzidas com madeira porosa, que facilita a fixação da sujeira. Para evitar contaminações, lave sempre o utensílio com água quente e detergente, esfregando bem. Deixe-o secar completamente antes de guardá-lo, pois a umidade é o que favorece a proliferação de microrganismos. Se possível, prefira os modelos de vidro ou plástico, menos vulneráveis ao acúmulo de micróbios. Uma dica extra para higienização: misture em um frasco com borrifador meio litro de água e uma colher de sopa de água sanitária. Agite e aplique sobre a pia e a tábua limpos. Deixe secar naturalmente.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Bichinhos de pelúcia

    Por ser feita de algodão e fibra, a pelúcia tende a acumular muita poeira e ácaros. Daí a necessidade de higienizar os brinquedos desse material, periodicamente. De modo geral, os bichinhos de pelúcia podem ser lavados em máquina doméstica, dentro de um saquinho para roupas delicadas, e colocados para secar ao ar livre. Outra dica para neutralizar os ácaros: coloque a pelúcia em um saco plástico, tire o ar, feche bem, e leve ao freezer por 24 horas. Repita esse procedimento a cada quinze dias. Os ácaros não toleram a baixa temperatura.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Panos de prato

    Assim como ocorre com as esponjas de lavar louça, os panos de prato são um habitat agradável para os germes, por agregarem umidade e resíduos de matéria orgânica. A dica para mantê-los tinindo é lavá-los com água quente, na sequência deixe-os secar bem. Também é recomendável passar o pano, já que o calor do ferro ajuda a eliminar bactérias. Por fim, troque o pano de prato, pelo menos, duas vezes por semana, ou sempre que ele parecer sujo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Estilo de vida

Topo