Estilo de vida

Contêineres abandonados viram casa de veraneio em Punta del Este

Marcia Carmo
De Buenos Aires para a BBC Brasil

14/02/2011 08h12

Contêineres de navios abandonados estão sendo transformados em casas de veraneio em um dos destinos mais badalados da América do Sul: o balneário de Punta del Este, no Uruguai.

O reaproveitando de contêineres sem uso no Porto de Montevidéu acabou oferecendo uma opção de moradia bastante em conta, prática e aprazível.

"Passamos a reaproveitar o cemitério de contêineres dando a eles uma função que agrada os que têm pressa de ter uma casa aqui em Punta del Este”, disse à BBC Brasil o arquiteto Alejandro Chocho, da empresa Modular Construcciones, especializada na conversão do equipamento de transporte em moradias.

Estas casas de contêineres reciclados, contou, podem ficar prontas em até dez dias e saem mais baratas que uma casa de alvenaria.

"Uma casa de 60 m², com este material, pode custar em torno dos US$ 35 mil, na praia de José Ignácio, e é muito mais barata que as demais", disse.

A praia de José Ignácio, no mesmo departamento que abriga Punta del Este, Maldonado, é bastante badalada e costuma registrar, no verão, presença de milionários famosos e de artistas de Hollywood.

  • Divulgação

    O reaproveitando de contêineres sem uso no Porto de Montevidéu acabou oferecendo uma opção de moradia bastante em conta, prática e aprazível


Mas o preço final da casa depende do material empregado para o acabamento, como o tipo de madeira ou de revestimentos para que as caixas ofereçam conforto e também proteção necessária contra o frio no inverno e contra o calor no verão.

"Pela praticidade e pela rapidez, este modelo tem atraído tanto a classe média quanto a alta", disse Chocho. Para o arquiteto, os contêineres são ainda fáceis de transportar – em cima de um caminhão – entre o porto e o terreno de construção. Alem disso, afirmou, elas seguem a tendência arquitetônica minimalista que tem dominado algumas casas e hotéis da península uruguaia.

Recentemente, o fotógrafo argentino Ignácio Gurruchaga realizou uma exposição em La Barra, ponto movimentado perto de Punta del Este, dentro de um contêiner. O contêiner em questão recebeu janelas, vidros e decoração e ficou pronto em pouco tempo.

Na praia de José Ignácio, o argentino Emmanuel Romano construiu um hotel com quatro contêineres, que representam quatro quartos. "São cômodos e ecológicos", disse ele ao jornal argentino. Pela localização, a diária, na alta temporada, está em torno dos US$ 200.

No entanto, segundo Chocho, a demanda crescente pelos contêineres está provocando a alta de preços do produto. Há cinco meses, contou, custavam US$ 2,9 mil e agora saem por US$ 3,3 mil. Antes os contêineres ficavam esquecidos no Porto de Montevidéu após o vencimento de seu período máximo de validade, de cerca de dez anos.

Agora, de acordo com empresas dedicadas ao aluguel ou venda destas caixas, elas podem chegar a faltar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Estilo de vida

Topo