Casa e decoração

Bairro histórico de Quito é objeto de estudo para restauração arquitetônica

EFE
San Juan, bairro histórico de San Juan, vai ser restaurado com apoio dos moradores Imagem: EFE

23/11/2011 11h25

Quito - O bairro histórico de San Juan, um dos mais belos e deteriorados de Quito, deve ser restaurado com o apoio dos moradores, segundo os arquitetos Josep María Montaner e Zaida Muxi, que participaram de uma oficina realizada na semana passada na capital equatoriana.

 
Em declarações à Agência Efe, Montaner acredita que as pessoas precisam "intervir, participar e opinar sobre os espaços públicos" onde vivem, enquanto Zaida, que dirigiu a oficina, enfatiza a importância de se observar como as pessoas interagem com o próprio bairro.
 
San Juan é composto majoritariamente por casas brancas, muitas em péssimo estado de conservação, e ruas íngremes que se estendem até a Cordilheira dos Andes, que, a cerca de 3 mil metros de altitude, dificulta a respiração das pessoas que passam no local.
 
Quando os colonizadores espanhóis chegaram à região no século XVI, o local já era de grande importância para os indígenas. Ali ficava o templo inca Huanacauri. O bairro foi escolhido pela vista privilegiada do vale e dos vulcões, como o Pichincha, o Cotopaxi, o Cayambe e o Antisana.
 
Como a Prefeitura de Quito pretende restaurar este bairro, situado no centro histórico, Zaida Muxi coordenou na semana passada uma oficina para apresentar ideias a esse projeto, destinado aos arquitetos, estudantes, técnicos do município e aos moradores.
 
"É importante ter contato com os moradores do bairro, já que são eles quem melhor poderão nos explicar suas necessidades, seus problemas e os espaços que os agradam", destaca a arquiteta argentina, que vive em Barcelona.
 
Junto com Montaner, ela já havia apresentado em Madri a exposição "Habitar o Presente", realizada em 2006 a pedido do Ministério da Habitação da Espanha. Na mostra, a dupla de arquitetos desenvolveu um método para analisar como eram as casas do país.
 
Segundo Montaner, o método se baseia em quatro critérios: "sociedade", para avaliar se a casa responde às necessidades de seus moradores; "cidade", sobre a proximidade de serviços; "tecnologia", sobre como o imóvel é construído; e "recursos", sobre o aproveitamento das condições naturais.
 
Casas ultramodernas, outras mais simples, porém, bem equipadas, e algumas totalmente sustentáveis, que funcionam com energia renovável, são algumas das 42 propostas da exposição exibida em Quito.
 
O arquiteto espanhol considerou que as casas contemporâneas devem ser "flexíveis", adaptadas a qualquer uso, e "não hierárquicas". As casas devem aproveitar seus espaços e ser, sobretudo, "dignas".
 
Apesar de reconhecer que cada contexto é diferente e cada cidade tem sua própria identidade, Zaida acredita que pode transferir "a metodologia da exposição e a observação da realidade" para a reforma do bairro San Juan.
 
"A metodologia que utilizávamos na exposição, mais do que uma receita, se debruça sobre uma série de perguntas, como o porquê, para quê, para quem são e quais espaços públicos devem ser construídos", explica.
 
Reunindo fotografias das 42 casas e quatro vídeos que refletem os critérios de seleção, a mostra foi hospedada no Centro de Arte Contemporânea, entidade estabelecida num antigo hospital militar de San Juan.
 
Na opinião de Zaida, para que o projeto de remodelação do bairro - incluindo tesouros como este centro de cultura - seja desenvolvido de maneira certa, é preciso antes de tudo que ele sirva aos moradores.
 
"As pessoas devem repensar as cidades do século XXI para que possam contar com distâncias curtas e sustentáveis, de modo que seja possível desenvolver suas vidas na proximidade", destaca a arquiteta.
 
Neste aspecto, ela garante que o ideal é reforçar as áreas de pedestres, o transporte público e a infraestrutura dos bairros em geral. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
BBC
UOL Estilo
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
BBC
do UOL
Casa e Decoração
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
Casa e Decoração
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Folha de S.Paulo
Topo