Casa e decoração

Minicidade mostra que o aço pode ser usado em construções residenciais

VLADIMIR MALUF

Enviado especial ao Rio

20/11/2010 09h43

Uma minicidade foi construída no Rio de Janeiro dentro do complexo de eventos Riocentro, durante a Rio Infraestrutura, feira do setor realizada entre os dias 17 e 20 de novembro, paralelamente à Construir Rio. A Vila do Aço, como é chamada, foi idealizada pelo Instituto Aço Brasil e ocupou uma área de 1.650 m², com réplicas de  casas, prédios e equipamentos urbanos em tamanho real, tudo estruturado com o material inoxidável.

A intenção do projeto, montado com produtos fornecidos por diversas siderúrgicas do país, é mostrar o material, usado tradicionalmente em edifícios comerciais, pontes e indústrias, como uma opção para estruturas construtivas residenciais. De acordo com a gerente executiva do Centro Brasileiro de Construção em Aço (CBCA), Catia Mac Cord, esse tipo de solução é importante para o meio ambiente.

"O aço permite diferentes aplicações. As pessoas ainda têm pouco conhecimento sobre sua utilização em projetos residenciais. Uma de suas principais vantagens é que, se uma dia, a estrutura montada com o aço não for mais útil, o material volta para o forno e se transforma em aço novamente, sem resíduos", afirma Catia, defendendo a ideia de que as obras precisam ser pensadas com responsabilidade ambiental. 

Depois de erguida a estrutura de aço, a casa pode receber paredes e divisões de todos os tipos, como drywall, placas cimentícias ou de madeira, além de materiais que fazem isolamento térmico e acústico. Para os revestimentos externos, também é possível utilizar as mais variadas opções, desde a tradicional argamassa até as mais modernas, como PVC ou o próprio aço.

A gerente executiva do CBCA afirma que é totalmente viável construir estruturas residenciais dessa maneira, inclusive financeiramente – o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida adotou essa tecnologia. Outra vantagem, segundo ela, é a praticidade e rapidez do processo. "As peças de aço são produzidas na fábrica e chegam no canteiro de obra apenas para serem montadas. As estruturas construtivas desse tipo ficam prontas em um tempo de 30% a 40% menor."

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
Casa e Decoração
do UOL
Casa e Decoração
do UOL
BBC
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
Folha de S.Paulo
Folha de S.Paulo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
BBC
UOL Estilo
UOL Estilo
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
Topo